CoronaVac teve 91,25% de eficácia na Turquia, dizem pesquisadores – Notícias

0
52

CoronaVac teve 91,25% de eficácia na Turquia, dizem pesquisadores – Notícias

Créditos:Todos direitos de imagens, vídeos e do texto referente a esse artigo estão no final:


A vacina contra covid-19 desenvolvida pela Sinovac Biotech, da China, tem 91,25% de eficácia e a taxa deve aumentar com base em dados de testes em estágio final, disseram pesquisadores turcos nesta quinta-feira (24), conforme o país se torna o segundo local de teste a produzir resultados do imunizante.


Os pesquisadores, parte do conselho científico do governo, disseram que nenhum sintoma importante foi detectado durante os testes da CoronaVac na Turquia, exceto por uma pessoa que teve uma reação alérgica.


A Turquia concordou em adquirir 50 milhões de doses da CoronaVac até 11 de dezembro, mas o embarque foi adiado.


O ministro da Saúde, Fahrettin Koca, disse que as vacinas chegariam à Turquia na segunda-feira (28), acrescentando que o país vacinaria cerca de 9 milhões de pessoas do primeiro grupo, começando pelos profissionais de saúde.


Brasil não apresentou resultados


O comunicado da Turquia vai na contramão do que ocorreu no Brasil, onde o Instituto Butantan, em São Paulo, também conduz testes com a CoronaVac.


A divulgação dos dados de eficácia da vacina estava prevista para ocorrer na quarta-feira (23), mas acabou adiada em duas semanas por determinação da empresa chinesa.


O diretor do Butantan, Dimas Covas, limitou-se a dizer que a vacina é eficaz e que atingiu o liminar mínimo de 50% exigido pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e recomendado pela OMS (Organização Mundial da Saúde).


“A Sinovac tem vários estudos clínicos em andamento, ela tem dados nossos e de outros locais. É importante que ela faça uma uniformização de dados, ela não pode analisar dados da mesma vacina com critérios diferentes. Então, este é o motivo principal, da mesma forma como ela não pode ter três eficácias para a mesma vacina”, explicou o médico ontem em entrevista coletiva.


Sem esses dados consolidados, o Butantan não pode dar entrada no pedido de registro do produto na Anvisa. Também não há até o momento qualquer estudo de fase 3 da CoronaVac publicado em revista científica, o que comum antes de pleitear a licença.


Além de Brasil e Turquia, a CoronaVac também está sendo testada na Indonésia. A China já autorizou o uso emergencial dessa vacina para trabalhadores da área da saúde. 


FONTE ORIGINAL

Deixe uma mensagem para esse post

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui