Evidência de 3500 anos da Canaã bíblica é encontrada em Israel

Evidência de 3500 anos da Canaã bíblica é encontrada em Israel

Créditos:Todos direitos de imagens, vídeos e do texto referente a esse artigo estão no final:

Uma escrita de 3500 anos, datada na época da Canaã bíblica, foi encontrada em Israel. O escrito é o mais antigo já descoberto e possibilitará uma compreensão maior sobre o desenvolvimento dos primeiros alfabetos, de acordo com um estudo publicado na revista Antiquity nesta quinta-feira (15).

A escrita, uma combinação de seis letras em duas linhas, estava em um fragmento de cerâmica, encontrado na região Shephelah, no centro-sul de Israel.

O artefato foi descoberto em 2018, durante as escavações do Instituto Arqueológico Austríaco em Tel Lachish.

A cidade de Tel Lachish, também chamada de Laquis, é um dos sítios arqueológicos mais importantes de Israel. A cidade é mencionada diversas vezes na Bíblia. Por exemplo, no livro de Josué há um relato de que Lachish foi destruída pelos israelenses, na conquista de Canaã.

Mais tarde, se tornou uma importante cidade israelita no Reino de Judá, até ser destruída pelos assírios no século 7 a.C.

Segundo o codiretor da escavação em Tel Lachish, Dr. Felix Höflmayer, a descoberta do escrito vai auxiliar a desvendar a lacuna entre as primeiras evidências de escrita alfabética, encontradas na região do Monte Sinai, e as evidências mais recentes de alfabetos semíticos.

“Sabemos que o alfabeto primitivo foi inventado no Sinai aproximadamente no século 19 a.C. Ele ressurgiu no sul do Levante (dias modernos de Israel, Palestina e Jordânia) muito mais tarde, apenas por volta dos séculos 12 e 13, mas não tínhamos pistas sobre o que aconteceu entre esses dois períodos”, explicou o Dr. Felix.

FONTE ORIGINAL

SP anuncia fase de transição com volta de cultos e missas

SP anuncia fase de transição com volta de cultos e missas

Créditos:Todos direitos de imagens, vídeos e do texto referente a esse artigo estão no final:

Coletiva de imprensa do Governo de SP. (Foto: Reprodução / Governo de SP)

O Governo de São Paulo anunciou em entrevista coletiva nesta sexta-feira (16) uma nova fase do plano de flexibilização da quarentena, entre a vermelha e a laranja, e autorizou a abertura de comércios e atividades religiosas em horários reduzidos de funcionamento a partir deste domingo (18).

Os cultos e missas, que estavam proibidos, voltam a ser presenciais com restrições de capacidade de até 25% de público e obediência às regras sanitárias.

Com a mudança, shoppings e lojas de rua, que só eram autorizadas a abrir a partir da fase laranja, vão poder operar já neste final de semana.

A medida foi definida pela gestão estadual como uma “fase transitória” durante 2 semanas e prevê a liberação gradual de outros setores da economia até o final de abril. No próximo sábado (24), poderão voltar a operar restaurantes, salões de beleza e academias.

“Para que possamos fazer essa retomada com segurança, sem perder todo o esforço realizado, nós estamos trazendo essa fase de transição, esse período de duas semanas que vai mostrar a nossa capacidade de trabalhar junto pela ciência da saúde, pela ciência da economia, pela ciência humana. Fazendo juntos o trabalho que é buscar proteger vidas, empregos, e combater a fome”, disse Patrícia Ellen, secretária de Desenvolvimento Econômico.

A limitação do público para até 25% da capacidade total de cada estabelecimento é uma criação desta nova fase de transição. Na fase laranja, os serviços podem operar com até 40% da capacidade.

A decisão ocorre após uma leve queda na taxa de internações por Covid-19 no estado, que está em torno de 85% nas UTIs, mas que para especialistas ainda indicam situação crítica do sistema de saúde.

Do próximo domingo até o dia 23, o comércio pode funcionar das 11h às 19h, e as atividades religiosas têm que seguir protocolos de segurança.

A partir do dia 24, restaurantes, salões de beleza e atividades culturais também podem funcionar das 11h às 19h. Já as academias têm horários específicos, das 7h às 11h e das 15h às 19h.

O governo afirma que vai acompanhar a retomada das atividades e que precisa da colaboração da população, para que as regras sejam respeitadas. A avaliação e uma possível atualização do Plano São Paulo devem ser divulgadas em 30 de abril.

“Importante a gente frisar que o que estamos fazendo no meio de uma pandemia, que é uma guerra sanitária, é avaliar a situação de hoje, prever a situação dos próximos dias, e procurar com muita segurança, se é que é possível, dar passos adiante”, disse Rodrigo Garcia (DEM), vice-governador.

Mudanças

Com a atualização do Plano São Paulo, as seguintes medidas começam a valer a partir de domingo (18):

  • o comércio pode funcionar das 11h às 19h, mas com limite de 25% de ocupação do local;
  • missas e cultos podem ser realizados presencialmente, mas respeitando protocolos sanitários.

A partir de 24 de abril até o dia 30, serão liberadas as seguintes atividades:

  • restaurantes e similares;
  • salões de beleza e barbearias;
  • parques, ainda sem horário informado;
  • atividades culturais, as três das 11h às 19h e com limite de 25% da ocupação;
  • e academias das 7h às 11h e das 15h às 19h, também com ocupação de 25%.

As seguintes medidas da fase vermelha foram mantidas:

  • a recomendação do teletrabalho;
  • a recomendação do escalonamento de horários alternados para a entrada de funcionários dos setores de serviços, do comércio e da indústria;
  • o toque de recolher das 20h às 5h.

Desde a última segunda-feira (12), as seguintes medidas estão valendo:

  • a reabertura das lojas de material de construção;
  • a retirada de pedidos de comida diretamente em restaurantes e lojas — o chamado “take away”.

Folha Gospel com informações de G1, CNN e UOL


FONTE ORIGINAL

Pastor fundador do Seminário Surfistas de Cristo morre enquanto surfava no ES

Pastor fundador do Seminário Surfistas de Cristo morre enquanto surfava no ES

Créditos:Todos direitos de imagens, vídeos e do texto referente a esse artigo estão no final:

O pastor Robson Saião, fundador do Seminário Surfistas de Cristo, morreu na manhã desta quinta-feira (15), depois de sofrer um mal súbito enquanto surfava na praia de Guararapi, no Espírito Santo.

Segundo o irmão de Robson, Abner Rezende, em entrevista ao jornal A Gazeta, o pastor foi socorrido pelos salva-vidas no local e recebeu massagem cardíaca, mas acabou não resistindo.

“São as coincidências da vida. Meu irmão morreu no lugar que mais gostava de surfar e onde foi campeão estadual há muito anos. Ele partiu fazendo a coisa que mais amava na vida. O surfe era muito mais que um esporte para ele”, disse o irmão do pastor.

Robson Saião foi o idealizador do Seminário Surfistas de Cristo, fundado por ele há mais de 30 anos, onde alcançou e ajudou muitos jovens surfistas pelo evangelho. “O surfe e a fé caminhavam sempre juntos dele. Meu irmão teve a oportunidade de viajar o mundo, levando uma palavra de esperança, sempre com a prancha dele. Deixa um legado muito bonito”, disse Abner.

Aos 53 anos, o surfista deixa esposa e duas filhas.

FONTE ORIGINAL

Os dez lugares mais perigosos para os cristãos

Os dez lugares mais perigosos para os cristãos

Créditos:Todos direitos de imagens, vídeos e do texto referente a esse artigo estão no final:

Ccrucifixo sobre sangue (perseguição aos cristãos)

Lista Mundial da Perseguição 2021 mostra que, hoje, mais de 340 milhões de pessoas no mundo enfrentam perseguição e discriminação por causa da fé. Um em cada oito cristãos é alvo de perseguição, sendo discriminados e atacados por seguir a Jesus.

Em diversos países, a perseguição é uma realidade e é muito difícil viver como cristão. Em muitos lugares, tomar a decisão de seguir a Jesus é uma escolha que coloca a vida em risco. 

Além disso, em 2020, a pandemia da Covid-19 revelou o horror da perseguição de novas formas, como famílias cristãs que tiveram negada a ajuda do governo que precisavam para sobreviver. Veja abaixo os dez lugares mais perigosos para os cristãos. 

  1. Coreia do Norte
  2. Afeganistão
  3. Somália
  4. Líbia
  5. Paquistão
  6. Eritreia
  7. Iêmen
  8. Irã
  9. Nigéria
  10. Índia

Saiba mais sobre cada um desses países: 

  1. Índia: pressão constante para renunciar a Cristo

Mesmo em meio ao aumento da perseguição, cristãos na Índia não negam a Cristo e compartilham as boas-novas

Nos últimos cinco anos, a perseguição no segundo país mais populoso do mundo aumentou significativamente. Cristãos em certas partes da Índia, principalmente líderes de igrejas domésticas, enfrentam terríveis níveis de violência de extremistas hindus, com milhares de ataques que ocorrem a cada ano. Na Índia rural, tribos hindus usam água e comida como armas contra cristãos, cortando o acesso deles ao abastecimento de água da vila e aos mantimentos subsidiados pelo governo.

Convertidos ex-hindus são especialmente vulneráveis à perseguição e estão constantemente sob pressão para voltarem ao hinduísmo. Com a pandemia da COVID-19, a discriminação aos cristãos se tornou mortal, deixando muitos famintos e com dificuldades para sobreviver, principalmente porque muitos são parte da casta dos dalits e muito pobres. Ainda em 2020, mais de 28 estados da Índia instituíram leis anticonversão, usadas para abusar, perseguir e intimidar cristãos, e o governo deixou claro que quer impor essas leis por toda a nação.

  1. Nigéria: o país mais violento para cristãos

Cristãos na Nigéria convivem com a violência de grupos radicais constantemente e precisam ser resilientes até a morte

Na Nigéria, cristãos enfrentam o que parece um ataque contínuo a suas vidas, igrejas e comunidades. A violência contra cristãos pelo Boko Harampastores de cabra fulanis e Estado Islâmico, bem como outros, tem levado um grade sofrimento à comunidade cristã. Em 2020, mais cristãos foram mortos pela fé na Nigéria do que em qualquer outro país. Raramente os responsáveis pelos ataques são levados à justiça.

A Nigéria entrou para o Top 10 da Lista Mundial da Perseguição 2021 principalmente porque essa violência aumentou e começou se espalhar em outras partes do país. E enquanto a pandemia conteve ataques a cristãos em outras partes do mundo, na Nigéria o número aumentou. “Quando vamos dormir à noite, nunca temos a certeza de que estaremos vivos no dia seguinte”, conta pastor Jeremiah*, cuja vila nigeriana foi atacada por pastores de cabra fulanis.

  1. Irã: vivendo com a ameaça diária de ser preso

Mojtaba é um cristão perseguido do Irã que capacita cristãos de origem muçulmana

Nesse país do Oriente Médio, cristãos são proibidos de compartilhar a fé com não cristãos, o que significa que cultos em farsi, a língua nacional, não são permitidos. Se convertidos ex-muçulmanos participam de igrejas domésticas secretas enfrentam constante ameaça de prisão. Em 2020, a perseguição permaneceu extrema, com um pequeno aumento no número de relatos de incidentes de violência. A COVID-19 atingiu forte o país e muitos cristãos estão em necessidade profunda de comida e ajuda.

Além disso, são poucas as semanas em que o campo não relata prisão ou detenção de líderes de igrejas domésticas e seus participantes. Isso ocorre porque o governo vê a conversão de muçulmanos ao cristianismo como uma tentativa de países ocidentais minarem as regras islâmicas no Irã. Ainda assim, a igreja no país está crescendo. No último ano, a estimativa é que o número de cristãos no país chegou a 1 milhão. Darya*, uma cristã que é parte de uma igreja secreta no país, diz: “Sou muito grata por poder servir a Deus aqui no Irã. Apesar de toda as dificuldades e desafios, Deus está sempre conosco”.

  1. Iêmen: pena de morte por deixar o islã

As mulheres iemenitas têm poucos direitos e são monitoradas de perto, e as cristãs ex-muçulmanas são particularmente vulneráveis

A guerra civil atual, a crise humanitária e a pandemia da COVID-19 no Iêmen impactam todos os cidadãos, mas os cristãos se tornam ainda mais vulneráveis. A ajuda emergencial é mais distribuída por meio de organizações que usam líderes islâmicos e mesquitas locais para oferecer a ajuda. Porém, elas discriminam qualquer um que não seja considerado um muçulmano devoto. Cristãos iemenitas compartilharam também que tiveram tratamento recusado em hospitais.

Em quase todas as áreas da vida no Iêmen, a perseguição permanece extrema. Cristãos no país geralmente mantêm a fé secreta, porque se descobertos, podem enfrentar pena de morte. Deixar o islamismo é proibido e todos os iemenitas são considerados muçulmanos pelo Estado. Além da perseguição das autoridades, grupos militantes islâmicos ameaçam cristãos ex-muçulmanos de morte, e tribos podem matar ou banir qualquer convertido ao cristianismo.

  1. Eritreia: nenhum progresso na melhoria dos direitos humanos

Helen é uma cristã da Eritreia que representa milhões de cristãos ao redor do mundo perseguidos por causa da fé em Jesus Cristo

O regime na Eritreia é autoritário e brutal e se baseia em massivas violações dos direitos humanos. A esperança de que o acordo de paz com a Etiópia melhoraria essa situação no país diminuiu com os poucos indícios disso e com uma agitação na fronteira dos dois países no último ano. Com frequência a Eritreia é chamada de “Coreia do Norte da África” pela Organização das Nações Unidas (ONU).

Os cristãos de denominações não tradicionais são os que enfrentam a perseguição mais severa por parte do governo e da Igreja Ortodoxa Eritreia. Essa é a única denominação cristã reconhecida pelo governo e também controlada rigidamente por ele. No país, cristãos podem ser presos ou detidos sem julgamento e seus entes queridos com frequência não sabem onde eles estão ou mesmo se continuam vivos. Mas a igreja na Eritreia, mesmo sob pressão, não está acabando. Os cristãos continuam se reunindo secretamente para adorar onde quer que estejam, mesmo em uma cela de prisão. 

  1. Paquistão: a perseguição violenta continua, principalmente para meninas cristãs

Há relatos de tráfico de meninas cristãs para trabalho forçado e uma rede de prostituição que envia meninas cristãs paquistanesas para a China

No Paquistão, a perseguição violenta contra cristãos e prédios de igrejas continua sendo particularmente alta. Enquanto igrejas cristãs existirem, quem estiver ativo no evangelismo enfrentará severa perseguição da sociedade. Os convertidos do islamismo enfrentam os mais altos níveis de perseguição, mas todos os cristãos são considerados cidadãos de segunda classe nesse país islâmico radical. Eles recebem empregos considerados baixos, sujos e desonrosos, e também podem ser vítimas de escravidão por dívidas.

Cristãos paquistaneses também sofrem sob as notórias leis de blasfêmia do país que tornam alvo os cristãos, como Asia Bibi, que passou aproximadamente 10 anos no corredor da morte acusada de blasfêmia. Grupos extremistas islâmicos “defendem” veementemente essas leis, incluindo o ataque ou morte daqueles que se opõem a elas. Meninas cristãs correm risco constante de sequestro e estupro e sempre são forçadas a casar com aqueles que as atacam e coagidas a se converterem ao islamismo. Há relatos de serem também alvo de trabalho escravo, prostituição e são contrabandeadas para a China.  

  1. Líbia: violência permanente continua prejudicando cristãos

Em geral, as mulheres ocupam uma posição inferior na sociedade líbia

Em 2020, a violência cresceu na Líbia, com mais ataques e mortes. Cristãos estão em risco por todo o país, mas principalmente em áreas onde grupos extremistas islâmicos estão presentes. Na Líbia, não há liberdade de expressão e religião e existe apenas a possibilidade limitada de uma vida eclesiástica pública. Embora haja cerca de 34,5 mil cristãos no país, apenas um pequeno número, aproximadamente 150, são líbios. A maioria são expatriados e trabalhadores migrantes. Cristãos líbios ex-muçulmanos enfrentam pressão intensa e violenta da família e comunidade para que renunciem à fé.

Ainda assim, Deus continua agindo na Líbia. Onde há perseguição, o evangelho é compartilhado. “O problema para os novos cristãos realmente começa quando falam sobre Jesus”, disse Charley*, um parceiro da Portas Abertas na região, que coordena o trabalho da organização em diversos países no Norte da África. 

  1. Somália: onde cristãos são alvos valiosos

Na Somália, localizada no Chifre da África, milhares de cristãos vivem isolados por causa da fé 

Na Somália, todas as minorias religiosas são muito perseguidas, afinal 99% dos cidadãos somalis são considerados muçulmanos. No Chifre da África, a COVID-19 revelou a perseguição religiosa, já que há relatos internos de que cristãos foram culpados por trazer a pandemia para as comunidade. A pequena população de cristãos no país também está em perigo devido ao Al-Shabaab, grupo violento que defende a sharia (lei islâmica) como base para regulamentação de todos os aspectos da vida. Cristãos ex-muçulmanos são considerados alvos valiosos para o Al-Shabaab, que com frequência executa cristãos na hora em que são descobertos.

Apesar dos riscos, os somalis se convertem a Jesus. Momina*, de 38 anos, encontrou Jesus em sonho e se tornou cristã. O marido a abandonou e sua família foi obrigada a não apoiá-la. “Nós estávamos todos mortos, mas Jesus veio para nos salvar e dar uma nova vida. Eu deixo minha vida nas mãos dele. Estou animada porque Deus está comigo onde estiver. Também estou feliz porque o Senhor escuta minhas orações.” 

  1. Afeganistão: onde o cristianismo é uma sentença de morte

 

Todos os cristãos no Afeganistão enfrentam a ameaça de assassinato, tortura, prisão e isolamento por causa da fé (foto: IMB)

Mais uma vez, o Afeganistão quase empatou com a Coreia do Norte no 1º lugar da classificação da Lista Mundial da Perseguição 2021. Um Estado islâmico por constituição, o país não permite nenhuma outra fé além do islamismo. É impossível viver abertamente como cristão no Afeganistão. Os cristãos convertidos enfrentam sérias consequências caso a nova fé seja descoberta. É preciso fugir do país ou enfrentar a morte, geralmente pela família. Afinal, se a família, o clã ou a tribo descobre que um dos membros se converteu, deve salvar a “honra” renegando o cristão ou até mesmo o matando.

Em 2020, o grupo Estado Islâmico e o Talibã continuaram tendo uma presença forte e violenta no país, com o Talibã controlando regiões maiores. A vida é especialmente difícil para as mulheres. Pesquisas estimam que 70 a 80% das mulheres afegãs enfrentam casamento forçado, sendo que mais da metade se casa antes dos 16 anos, a idade permitida na lei. O casamento forçado é usado com frequência para garantir que uma mulher continue muçulmana. “Como sobrevivemos diariamente, apenas Deus sabe. Ele tem sido bondoso por viver conosco, mas estamos cansados de toda essa morte ao nosso redor”, compartilha um cristão secreto afegão.  

  1. Coreia do Norte: o país que mais persegue cristãos desde 2002

Conheça a história da Prisioneira 42, uma cristã perseguida norte-coreana que perdeu tudo por amor a Cristo

Desde 2002, a Coreia do Norte se classifica em 1º lugar como país mais perigoso para cristãos. Eles são vistos como elementos hostis na sociedade e devem ser erradicados. Então, ser descoberto como cristão é uma sentença de morte. Se não for morto instantaneamente, um terrível campo de trabalho forçado o espera. Também em 2020, a Coreia do Norte não escapou da pandemia, embora o regime alegue que a COVID-19 teve um impacto pequeno. Há relatos de que os norte-coreanos chamam o coronavírus de “doença fantasma”, porque as pessoas são tão mal nutridas que morrem rapidamente de COVID-19. A pandemia resultou em uma segurança ainda mais restrita na fronteira chinesa além de um controle total no mercado negro, que muitos usavam para sobreviver.

Mas por trás das manchetes, uma igreja secreta de aproximadamente 300 a 500 mil cristãos está em crescimento na Coreia do Norte. É um milagre que a igreja secreta norte-coreana exista. Além disso, continuam os relatos de que cristãos desejam compartilhar o evangelho em meio a condições difíceis. A ex-prisioneira e refugiada norte-coreana Hee-Yol compartilha: “Eu peço para que orem pela Coreia do Norte, para que haja permissão para compartilhar o evangelho. Os cidadãos norte-coreanos são como escravos. Com a luz do Senhor, eles seriam libertos”.

*Nomes alterados por segurança.

Ajuda para quem mais precisa

Informações como essas nos ajudam a ter uma visão geral do que acontece com a Igreja Perseguida. Por trás de cada número e situação está uma vida, uma família, uma igreja que representa um profundo sofrimento, porém também uma coragem e uma fé resilientes. Pessoas que sabem das consequências, mas ainda assim escolhem Jesus. Ajude esses irmãos e irmãs a se manterem firmes na fé. Com a sua doação, você permite que cristãos perseguidos que mais precisam de ajuda tenham suas necessidades básicas, como alimento, supridas.

Fonte: Portas Abertas


FONTE ORIGINAL

Enfermeiras cristãs são presas acusadas de blasfêmia, no Paquistão

Enfermeiras cristãs são presas acusadas de blasfêmia, no Paquistão

Créditos:Todos direitos de imagens, vídeos e do texto referente a esse artigo estão no final:

As enfermeiras foram presas e acusadas de blasfêmia, no Paquistão. (Foto: Reprodução / ICC)

Duas enfermeiras cristãs no Paquistão foram presas e formalmente acusadas de cometer blasfêmia contra o Islã. Elas foram denunciadas ​​por um colega muçulmano de profanar tapeçarias de parede que continham versos do Alcorão.

Em 9 de abril, Mariyum Lal e Newsh Arooj, que trabalhavam no Hospital Civil de Faisalabad, foram falsamente acusadas de cometer blasfêmia. Fontes locais relatam que as duas foram orientadas por um veterano, Rukhsana, para remover velhas tapeçarias e adesivos da ala psiquiátrica.

Rukhsana, que supostamente guarda rancor de Lal, provocou outros funcionários muçulmanos no Hospital Civil ao alegar que Lal profanou tapeçarias de parede que continham versos do Alcorão.

Muhammad Waqas, um vigia muçulmano no hospital, confessou ter atacado Lal com uma faca depois de saber da acusação de blasfêmia. Os líderes cristãos estão exigindo que Waqas seja preso e punido pelo ataque.

A alegação de falsa blasfêmia contra as enfermeiras logo se espalhou para a comunidade em geral e uma multidão de muçulmanos enfurecidos fez um protesto em frente ao Hospital Civil. Integrantes da multidão exigiram que Lal fosse presa e enforcada por cometer blasfêmia.

A polícia registrou um primeiro relatório de informação (FIR # 347/21) em conexão com a alegação de blasfêmia. De acordo com a FIR, Mariyum Lal e Newsh Arooj são acusadas ​​de violar as leis de blasfêmia do Paquistão de acordo com a Seção 295-B.

No Paquistão, falsas acusações de blasfêmia são generalizadas e frequentemente motivadas por vinganças pessoais ou ódio religioso. As acusações são altamente inflamatórias e têm o potencial de desencadear linchamentos, assassinatos de vigilantes e protestos em massa.

Fonte: Guia-me


FONTE ORIGINAL

Série “The Chosen” alcança 100 milhões de visualizações após o início da 2ª temporada

Série “The Chosen” alcança 100 milhões de visualizações após o início da 2ª temporada

Créditos:Todos direitos de imagens, vídeos e do texto referente a esse artigo estão no final:

A série cristã “The Chosen” acabou de alcançar a marca de 100 milhões de visualizações, após o lançamento da segunda temporada no Domingo de Páscoa deste ano.

A obra cinematográfica já é a maior série de TV produzida de forma independente com financiamento coletivo. “The Chosen” arrecadou 10 milhões para a primeira temporada com a doação de 16 mil pessoas.

“The Chosen” é uma série baseada no relato bíblico do evangelho de Jesus Cristo. A produção é independente e pode ser assistida gratuitamente através do aplicativo da própria série.

A primeira temporada retratou os primeiros milagres e ensinamentos de Jesus. A segunda está apresentando o relacionamento dos discípulos e o impacto diário de Cristo em suas vidas.  Os três primeiros episódios da segunda temporada já estão disponíveis no aplicativo.

O diretor da série, Dallas Jenkins, afirmou que “The Chosen” continuará disponível gratuitamente, porque acredita que compartilhar o evangelho de Cristo é urgente em tempos de pandemia, distúrbios raciais e outras divisões políticas.

O plano de Jenkins e sua equipe é produzir sete temporadas, contando todo o ministério de Jesus até sua morte e ressurreição.

FONTE ORIGINAL

Jonathan e Rebeca Nemer pedem orações pela mãe na UTI com Covid

Jonathan e Rebeca Nemer pedem orações pela mãe na UTI com Covid

Créditos:Todos direitos de imagens, vídeos e do texto referente a esse artigo estão no final:

Sara Nemer com os filhos, o humorista Jonathan Nemer e a cantora Rebeca Nemer. (Foto: Instagram/Sara Nemer)

Inúmeras pessoas têm se unido em oração por Sara Nemer, mãe do humorista Jonathan Nemer e da cantora Rebeca Nemer, internada em Marília (SP) desde a última sexta-feira (9) com Covid-19.

Sara Nemer, de 63 anos, teve o quadro agravado no domingo (11) e foi transferida para a UTI, após desenvolver uma pneumonia. Caso não houvesse avanço no quadro, ela poderia ser intubada, segundo informou Jonathan nas redes sociais.

Jonathan e o pai também testaram positivo para a Covid-19, mas só Sara precisou ser hospitalizada. Desde então, uma verdadeira corrente de oração por sua vida se formou, entre pastores, líderes e artistas.

De acordo com o humorista, as orações já têm tido respostas. Nesta terça-feira (13), Jonathan disse nos stories do Instagram que Sara “está estável, não regrediu e conseguiram diminuir um pouco de oxigênio. Ele disse ainda que, se ela continuar progredindo, não precisará ser intubada.

“Vamos continuar orando, porque o estado dela ainda é grave. Nós cremos na cura e na restauração completa”, afirmou Jonathan. “Por favor, nos ajudem em oração, porque está dando efeito. Glória a Deus!”

Rebeca também agradeceu pelas orações e celebrou o avanço no quadro da mãe nesta terça. “Não parem de orar por favor! Até que a mama fique boa 100%. Temos uma caminhada pela frente. O estado é grave. Vibraremos com cada boa notícia. E continuaremos com fé. ELE PODE!”

Infelizmente minha mãe teve mais uma piora. Se não progredir será intubada. Só peço oração, porque creio. Coração despedaçado, unido apenas pela fé em Deus 😭🙌

Publicado por Jonathan Nemer em Segunda-feira, 12 de abril de 2021

Sem poder ver a mãe desde que ela foi transferida para UTI, Jonathan orou por ela em frente ao hospital na noite de segunda-feira (12). Mesmo no momento difícil, ele expressou sua gratidão a Deus por ter leito disponível, pela equipe médica e pela certeza da salvação de Sara.

“Louvo a Deus porque, segundo minha mãe, tem tantos profissionais cristãos naquela UTI, que ela sente a presença de Deus a todo instante. E meu motivo maior de gratidão e alegria, é saber que minha mãe tem a vida entregue ao Senhor. E mesmo se embora aconteça o pior (tá repreendido de novo), ela estará com o Pai. É muito difícil falar isso, mas a salvação conforta demais”, disse.

Fonte: Guia-me


FONTE ORIGINAL

Inspire-se em ‘Números’ e conte! Isso transformará suas finanças

Inspire-se em ‘Números’ e conte! Isso transformará suas finanças

Créditos:Todos direitos de imagens, vídeos e do texto referente a esse artigo estão no final:

Vamos agora iniciar os estudos financeiros no livro de Números.

Veja que título interessante o deste livro: Núme­ros.

A razão deste título é que o livro apresenta a contagem do povo de Israel, mas este título representa também uma coincidência maravilhosa porque números têm tudo a ver com finanças.

Uma coisa é certa: os números da nossa vida financeira expressam bem os nossos valores, como também desven­dam a maneira como administramos o nosso dinheiro. Você sabia disso?

Então, neste primeiro estudo no livro de Números eu gos­taria de entusiasmar você a fazer como os israelitas fizeram no passado. Eles contaram. Contaram para saber como estava a população. E que tal iniciar este estudo contando seus números financeiros?

Veja, estes estudos que estamos fazendo aqui destinam-se a criar uma verdadeira transformação em nossa vida finan­ceira. Acredito que você também deseja essa transformação.

Então vamos contar. Mesmo Jesus nos mandou contar. Ele disse que se alguém vai construir uma torre, precisa fazer as contas para saber se tem dinheiro suficiente para terminar a obra. Confira em Lucas 14.28-30.

Quero então desafiar você a anotar todos os seus gas­tos durante um mês, começando no primeiro dia e indo até o último. Assim você saberá exatamente como está gas­tando o seu dinheiro. Isso é necessário.

É o início para uma transformação financeira. Anote, seja numa folha ou em uma planilha de gastos. Não importa! O mais importante é que você saiba para onde o dinheiro está indo. Você vai se sur­preender como boa parte do seu dinheiro poderia ser usado bem melhor, mas só saberá se fizer como os israelitas e como Jesus também mandou: Contando!

Uma pergunta clássica que normalmente fazemos é: para onde foi o dinheiro? Talvez essa seja a pergunta que mais nos fazemos sobre esse assunto. Agora é hora de reverter com­pletamente essa tendência de ficar perguntando isso. Anotar os gastos pode não ser muito prazeroso, mas para os querem levar a sério sua vida financeira, é o primeiro passo a partir do qual você pode mapear para onde o dinheiro está indo. Vejo muitos cristãos dedicados, mas sofrendo financeiramente porque não têm um planejamento para usar o dinheiro.

Como iniciar esse planejamento? Contando. Números. Veja só que maravilha esse livro da Palavra de Deus. Ele veio na hora certa.

À medida que for contando, você vai saber exatamente para onde o dinheiro está indo. Será que ele vai para onde você gostaria que ele fosse? Uma parte talvez. Mas você per­ceberá que outra parte não. Baseado nesse levantamento ini­cial, você poderá iniciar o seu planejamento financeiro.

Conclusão: Contar é como criar uma radiografia exata com base nos números e é o passo inicial para uma nova jornada financeira. Pegue a primeira folha que vir e comece no primeiro dia do mês a anotar os seus gastos. Ao final do mês faça um resumo e veja como está gas­tando o dinheiro.

Por Paulo de Tarso, pastor, engenheiro e mestre em Teologia. Fundador do Ministério Finanças para a Vida, que ensina pessoas de todas as idades a administrar o dinheiro de acordo com a Bíblia. É autor dos livros “Sucesso Financeiro” e da série “Finanças em Ação”.

*O conteúdo do texto acima é uma colaboração voluntária, de total responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a opinião do Portal Guiame.

Leia o artigo anterior: Vida espiritual e material

 

FONTE ORIGINAL