Waze planeja ampliar parcerias com empresas e governos e foca em inteligência de dados para melhorar trânsito nas cidades

0
11

Waze planeja ampliar parcerias com empresas e governos e foca em inteligência de dados para melhorar trânsito nas cidades

Créditos:Todos direitos de imagens, vídeos e do texto referente a esse artigo estão no final:

A pandemia do novo coronavírus fez o trânsito de milhares de cidades ao redor do mundo ficar irreconhecível. Com medidas de quarentena, a circulação de pessoas – e de veículos – caiu de forma drástica. Agora, com a gradual reabertura, ressurge também o velho normal: os congestionamentos. Se depender do Waze, entretando, o cenário pode ser diferente. Na última terça-feira (15/09), a empresa anunciou novas funcionalidades em seu aplicativo de navegação. O foco agora é usar inteligência de dados para lutar contra o trânsito. Em evento transmitido on-line para a imprensa de diferentes países, o CEO Noam Bardin destacou como o trânsito afeta a saúde das pessoas e a economia das sociedades. “Nós somos o tráfego, nós criamos o tráfego e nós somos a solução”, afirmou.

Entre as novidades, o Waze anunciou o aperfeiçoamento do serviço de ‘assistência’ aos usuários, o “Trip Suggestion” e o “Traffic Notification”. Agora, o app promete usar informações em tempo real para enviar alertas sobre condições da rota previamente planejada pelo usuário, com uma melhoria na estimativa de tempo de viagem, e até mesmo recomendando se é melhor sair do local de partida mais cedo ou mais tarde para evitar um engarrafamento ou um acidente no caminho.

“Estamos dedicados ao planejamento da jornada, fazendo uso de informações sobre viagens típicas. Estamos adicionando valor a essa experiência e queremos agora escalar essas funções”, disse Erin Clift, CMO do Waze, em entrevista exclusiva à Época NEGÓCIOS.

Quanto mais o usuário usar o app, mais o sistema vai aprender sobre os caminhos e rotina de uso e assim melhorar as recomendações, que incluem também a sugestão de optar pelo Carpool, o serviço de compartilhamento de viagens (carona). Segundo Erin, o uso desse serviço chegou a cair até 95% durante a pandemia.

De olho na volta gradual às atividades nos principais centros, o Waze também avançou nas possibilidades do Carpool, permitindo agendamentos de última hora e definição de preço pelo motorista para cada viagem. Os interessados no compartilhamento agora figuram em uma lista de opções que mostra foto, perfil e posição em um ranking.

Como o aplicativo é gratuito para o usuário, o principal negócio do Waze são as parcerias com as empresas. No Brasil, uma das principais parcerias é com o McDonald´s. A estratégia agora é dobrar essas parcerias, avançando especialmente entre pequenos negócios, que precisam de apoio neste momento de crise sanitária. Outro foco são os serviços em estradas, como hotéis e refeições – segundo Erin, os dados mostram um aumento nos percursos de maior distância.

Outra importante parceria do app é com os municípios. Os governos locais recebem os dados (anonimizados) e uma análise desse volume de informações a partir dos registros feitos pelo Waze. Segundo a CMO, essas informações servem para o setor público avaliar mudanças, aperfeiçoamento de rotas, vias e trazer soluções que impactem positivamente na mobilidade local. O serviço não tem custo para os municípios. “Fazemos essas parcerias para gerar valor para o ecossistema de mobilidade urbana”, explica Erin.

A iniciativa Waze for Cities nasceu no Brasil em 2014, quando o aplicativo israelense firmou parceria com a cidade do Rio de Janeiro para melhorias no trânsito, de olho nos Jogos Olímpicos de 2016. Segundo Erin, o caso do Rio de Janeiro é um dos principais destaques da empresa, ao lado da experiência em Joinville (SC). A cidade catarinense resolveu um problema de tráfego constante em uma de suas principais vias de acesso. Após simulações usando dados da parceria com o aplicativo, a solução para o problema de Joinville foi simples: uma rotatória. Hoje, o Waze for Cities reúne 70 parceiros brasileiros e 1.600 em todo o mundo.

Questionada sobre planos de ampliar as parcerias com sistema de transporte público, Erin afirmou que, por enquanto, o foco continua sendo a parceria com o aplicativo Moovit. Uma possibilidade dentro do Waze seria a criação de novos pontos de encontro para os usuários do Carpool. Serviços para a mobilidade a pé também não estão nos planos do Waze. “Somos focados na locomoção por automóveis, e vamos continuar assim”, afirmou.

Ainda entre as novas funções anunciadas pelo aplicativo estão o ‘Lane Guidance’, ou seja, uma orientação de pista que deve reduzir erros de percurso, principalmente em avenidas e rodovias de alto fluxo com diferentes pistas de saída; e os selos de marcação de lugares como, estacionamentos, postos de gasolina ou locais com drive-thru de comida, que agora vão aparecer logo abaixo da barra de pesquisa.

Foi incluída também a opção de ver já na tela inicial os destinos recentes para começar o percurso com um clique. Para fãs de quadrinhos, é possível escolher um avatar do Batman ou do Charada para usar no app. Além disso, uma parceria com a Amazon permite a integração do Waze com o Amazon Music.

Fonte: Época Negócios

FONTE ORIGINAL

0 0 vote
Deixa sua avaliação aqui
Comentários
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos comentários