Sem orçamento, Pazuello pede dinheiro a Guedes para chegar ao fim do mês

Créditos:Todos direitos de imagens, vídeos e do texto referente a esse artigo estão no final:

Os problemas pela inexistência de um orçamento federal em 2021 já começam a aparecer. Limitado pela divisão mensal em 1/12 dos recursos previstos pela Lei de Diretrizes Orçamentárias, o Ministério da Saúde está sem recursos para chegar ao fim do mês. Isso fez o ministro Eduardo Pazuello pedir ao colega Paulo Guedes um aumento no limite de gastos discricionários em 300 milhões de reais para janeiro — o total de recursos disponibilizados para despesas discricionárias no primeiro mês do ano aumentaria para 1.087,1 milhões de reais. O remanejamento de recursos seria compensado nos próximos três meses.

No pedido, que chegou nesta quinta-feira, 21, ao Ministério da Economia, Pazuello afirma que “o atual limite compromete pagamentos regulares relativos a medicamentos hemoderivados, funcionamento de Distritos Sanitários Especiais Indígenas, Programa Farmácia Popular, funcionamento de unidades hospitalares do Ministério da Saúde, entre outros”.

Fonte: Veja

FONTE ORIGINAL

Veja esses também

Nenhum comentário ainda, adicionar a sua voz abaixo!


Adicionar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *