Por que o mercado de trabalho é mais difícil e precário para os negros? – 03/12/2020

0
25

Por que o mercado de trabalho é mais difícil e precário para os negros? – 03/12/2020

Créditos:Todos direitos de imagens, vídeos e do texto referente a esse artigo estão no final:

Chegamos à reta final do ano com discussões que são essenciais para construirmos uma sociedade melhor. 2020 foi marcado por muitos debates envolvendo racismo, desigualdades sociais e mesmo o acesso do negro ao mercado de trabalho.

No Brasil, o caso mais famoso foi o programa de trainees da Magazine Luiza exclusivo para negros que dividiu as redes sociais entre os que defendem a seleção a fim de diminuir a desigualdade e aqueles que dizem existir um “racismo reverso”. A empresa, na ocasião, afirmou que 53% dos funcionários são negros, mas somente 16% quando observado os cargos de liderança.

Mais recentemente, a morte brutal do João Alberto Freitas no supermercado Carrefour também chamou a atenção pelos dados internos da varejista que se repetem: 57% dos funcionários são negros ou negras. Quando o olhar recai sobre os cargos de gestão, o número cai para um terço dos líderes.

Neste ano em que o desemprego aumentou consideravelmente, eles também sofreram mais. Nos primeiros meses da pandemia, enquanto a taxa de desemprego geral estava em 13,3%, segundo a Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) Contínua do IBGE, para os pretos a taxa era de 17,8%, para os pardos, de 15,4% e para os brancos, de 10,4%.

Como corrigir essas distorções? Em buscas de respostas, converso hoje com dois especialistas no assunto: Tom Mendes, gerente geral do Instituto Identidades do Brasil (ID_BR), e Raphael Vicente, coordenador da Iniciativa Empresarial pela Igualdade Racial e coordenador geral da Universidade Zumbi dos Palmares.

As lives do Econoweek acontecem sempre às terças e quartas-feiras, pelo YouTube. Se quiser, envie sua pergunta por lá ou pelo nosso Instagram.

FONTE ORIGINAL

Deixe uma mensagem para esse post

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui