ECONOMIA

O tombo do PIB e o futuro da economia brasileira [VIDEO]

O tombo do PIB e o futuro da economia brasileira

https://i.ytimg.com/vi/DYDHz_d1rhQ/hqdefault.jpg



O Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro registrou queda de 4,1% na média de 2020 ante o ano anterior. É o terceiro pior resultado da história, e a maior queda desde 1990, ano do confisco das poupanças pelo governo Collor. Com o tombo, o Brasil deixou o ranking das 10 maiores economias do mundo, e ocupa agora a 12ª posição.

O setor de serviços foi o mais afetado e encolheu 4,5% no ano. Já a indústria registrou queda de 3,5%. Por outro lado, a agropecuária cresceu 2,5%. O consumo das famílias, mesmo ajudado pelo auxílio emergencial, fechou o ano com queda de 5,5%, a mais intensa de toda a série atual do PIB.

No episódio de hoje, quem comenta os resultados do PIB é a economista e professora do Insper Juliana Inhasz. O repórter do Estadão Douglas Gavras traz a opinião de especialistas sobre o “efeito Bolsonaro” na economia.

O Estadão Notícias está disponível no Spotify, Deezer, Apple Podcasts, Google Podcasts, ou no agregador de podcasts de sua preferência.

Apresentação: Emanuel Bomfim

Produção/Edição: Gustavo Lopes, Ana Paula Niederauer e Bárbara Rubira

Sonorização/Montagem: Moacir Biasi

FONTE ORIGINAL

Mostrar mais

11 Comentários

  1. Fala aí da alta de preço no mercado de alimentos aqui no Brasil! Desde que o Brasil começou a exportar grãos e carnes deliberadamente para o exterior o mercado interno tem sofrido alta nos alimentos e o povo tem sofrido com isso. Tivemos safra record, só que esses grãos não ficam retidos aqui no país. A desculpa que usam é de que o brasileiro está consumindo mais, mas isso não cabe para justificar esse aumento no preço dos alimentos. Seria o caso do Governo Federal taxar exportação para equilibrar isso?! Afinal usam e abusam do nosso solo, o ônus é todo do brasileiro.

  2. Entramos na pandemia com juros baixos, concessões, privatizações na gulha, reforma da previdência entubada, reforma administrativa a vista, ou seja, iriámos botar para fuder. O capitão é fraco mas o time é foda.

  3. — cortar todo e qualquer privilégio da alta cúpula do Estado (de mega salários a auxílios bolsa faculdade pro neto, aposentadoria pra filha solteira do general falecido, bônus de fim de ano pro amigo do bisneto… e outras bizarrices pré-modernas)
    — limitar o teto salarial de juízes, militares, prefeitos, governadores e presidentes a 7 mil reais
    — dar auxílio financeiro para miserável
    — criar empregos de qualidade
    — favorecer o home office
    — reestruturar as cidades e urbanizar favelas para evitarmos pandemias (até aluguel social subsidiado pelo governo em casas que já existem é possível, até se urbanizar as favelas — o que implica numa legalização de serviços nessas áreas abandonadas e toda a economia sairia ganhando — ou até introduzir uma política de aluguel subsidiado enquanto a pessoa junta parte do salário pra financiar uma casa futuramente é possível)
    — aumentar o salário mínimo acima da inflação
    — por em prática imediatamente um projeto de desenvolvimento da malha ferroviária e de energia sustentável (solar) no país (questão de futuro no agora)
    — diminuir a burocracia para poder investir
    — simplificar impostos ao máximo
    — digitalizar tudo o que for documental pra facilitar práticas administrativas no setor público e privado, desde contratação e demissão à oferta de serviços
    — proibir a privatização de estatais nacionalmente estratégicas para toda a cadeia produtiva
    — por rédeas mutuamente justas nos rentistas, financistas e acionistas (vagabundos improdutivos que fazem riqueza as custas de operários) do "mercado financeiro"
    — obrigar igrejas e bancos a pagarem impostos e honrarem suas dividas
    —- laicizar e cientificizar a educação pública e privada brasileira (conservadorismo moralista religioso é o caminho inverso da consciência iluminada que reinventa tecnologia e melhora o mundo em todos os aspectos sociais a médio e longo prazo)
    — expor publicamente quais são os 5 bancos que se mantém arrendando a dívida do Estado e fazer uma auditoria cidada da divida pública brasileira

    Se nada disso for feito, no mínimo, nada será resolvido.

    É estrutural. É essencial.

    Se vocês não querem mudar isso, é porque querem levar vantagem em cima de terceiros. Então parem de reclamar, pois nada mudará no Brasil e o transformará em primeiro mundo com políticas econômicas públicas e privadas de terceiro mundo. Nem o CONCEITO CIENTÍFICO de neoliberalismo o liberal terceiro-mundista com síndrome de vira-lata é capaz de reconhecer. Imagine o conceito de "capitalismo atrasado" e "capitalismo improdutivo ou financista". Porque qualquer conhecimento científico que aponte as contradições do capitalismo é taxado de comunista por rsse senso comum orgulhosamente ignorante, alienado, desonesto e mau-caráter.

    Liberaloide que importa teorias 100% individualistas do primeiro mundo (que não se fez sequer individualmente) e que não são totalmente aplicáveis no terceiro mundo sem privilegiar os 10% que já são historicamente privilegiados pela mesma velha estrutura, é incapaz de qualquer raciocínio que exija CONTEXTUALIZAÇÃO.

  4. Foi da nona pra décima segunda posição…Ah mas foi a pandemia e o isolamento…A pandemia foi só no Brasil, só o Brasil fez isolamento social? Se todo o mundo caiu, por que a gente perdeu posição?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Para continuar navegando nesse site, DESATIVE o seu sistema de bloqueio de propagandas, o nosso site se mantêm com elas, porém nada de abuso na exibição, prometo que sua navegação será LIVRE sem incômodos. Obrigado pela visita :)