ECONOMIA

Marfrig eleva participação na BRF, ataque de hackers russos à JBS e mais notícias

SÃO PAULO – As compras em bloco de ações da BRF (BRFS3) pela Marfrig (MRFG3) seguem no radar conforme a participação da companhia especializada em proteína bovina atinge mais de 30% de participação no capital da empresa conhecida por seus processados de carne de aves.

Já outro frigorífico, a JBS (JBSS3) informou que suas instalações voltaram a ficar totalmente operacionais depois de um ataque hacker sobre suas plantas no dia 30 de maio. As investigações ligam o crime a um famoso grupo da Rússia.

Por fim, a B3 (B3SA3) poderá ampliar seu programa de listagem de ações de empresas dos Estados Unidos por meio de BDRs.

JBS ([ativo=JBSA3])

A JBS informou na quinta-feira que todas as suas instalações globais estão totalmente operacionais depois que um “ataque cibernético criminoso” em 30 de maio provocou a suspensão de muitas de suas operações nos Estados Unidos e na Austrália. Na quarta, a empresa havia anunciado que pretendia retomar as operações nesta quinta.

Um famoso grupo hacker ligado à Rússia está por trás do ataque, que interrompeu a produção de carne da companhia na América do Norte e na Austrália, segundo uma fonte familiarizada com o assunto ouvida pela agência internacional de notícias Reuters. A secretária de Imprensa da Casa Branca, Jen Psaki, disse na quarta que o caso deverá ser discutido em uma cúpula com o presidente russo, Vladimir Putin, em meados de junho.

A processadora de carnes Marfrig Global Foods elevou sua participação na empresa de alimentos BRF para aproximadamente 31,66%, conforme fato relevante divulgado na quinta. No mês passado, a Marfrig havia comprado cerca de 24,23% no capital da BRF.

Raízen

A empresa brasileira de energia Raízen comunicou na quinta que protocolou pedido de registro para a realização de uma oferta inicial pública de ações. No começo da semana, a joint venture entre o grupo brasileiro de infraestrutura Cosan e a petroleira anglo-holandesa Shell havia divulgado a intenção de entrar com o pedido.

A CVM autorizou a B3 a ampliar o programa BDR (Brazilian Depositary Receipt), que se refere a um certificado de depósito emitido e negociado no Brasil, mas representando ações de empresas listadas em bolsas de outros países.

XP (NASDAQ: XP)

A XP fechou um acordo com a Monte Bravo a partir do qual a XP será acionista minoritária, com 45% de uma nova corretora a ser criada, similar ao acordo anunciado dias antes com a Messem Investimentos e ao movimento de outros atores do setor. O Bradesco BBI avalia que a consolidação deve continuar a ocorrer no setor, com atores fortes e consolidados.

Em curso gratuito de Opções, professor Su Chong Wei ensina método para ter ganhos recorrentes na bolsa. Inscreva-se já.



Esse conteúdo pertence ao site:

Site: www.infomoney.com.br

Para qualquer dúvida, sugestão, reclamação ou denúncias, envie um e-mail para:

contato@imoveweb.com.br

FONTE ORIGINAL

Mostrar mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Para continuar navegando nesse site, DESATIVE o seu sistema de bloqueio de propagandas, o nosso site se mantêm com elas, porém nada de abuso na exibição, prometo que sua navegação será LIVRE sem incômodos. Obrigado pela visita :)