Inflação do aluguel dispara para 17,94% em setembro. O que fazer

0
9

Inflação do aluguel dispara para 17,94% em setembro. O que fazer

Créditos:Todos direitos de imagens, vídeos e do texto referente a esse artigo estão no final:

Inquilinos cujo contrato de aluguel vence neste mês serão premiados com uma alta por volta de 17,95% do valor, de acordo com regras do contrato. Culpa do IGP-M, indicador que reajuste 90% dos contratos no mercado e que vem se descolando da inflação medida pelo IPCA nos últimos 12 meses. Diante desse peso a mais no orçamento, o que fazer?

O IGP-M vem registrando uma alta generalizada. Apenas em setembro, a alta foi de 4,34%. O índice está sendo influenciado pela disparada do dólar neste ano, que vem provocando reajustes fortes do índice desde junho. Além da moeda americana, preços de commodities também têm grande peso no índice. “Os preços do mercado imobiliário são pouco representados no indicador. O dólar e até a alta do arroz entram na conta”, diz Adriano Sartori, vice-presidente de gestão patrimonial e locação do Sindicato da Habitação de São Paulo (Secovi-SP).

Para se ter uma ideia, mesmo o IPCA é mais próximo do movimento do mercado imobiliário do que o IGP-M, explica Eduardo Zylbestajn, economista e coordenador do índice FipeZap. “O peso do item Habitação é grande no IPCA, e é possível olhar apenas o componente Aluguel”, explica. O próprio índice FipeZap busca ser um indicador mais fiel dos preços dos aluguéis. Enquanto o IGP-M disparou 17,94% nos últimos 12 meses, o FipeZap subiu, em média, 3,75%. No mesmo período, o IPCA aumentou 2,44% até agosto.

FONTE ORIGINAL

0 0 vote
Deixa sua avaliação aqui
Comentários
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos comentários