Cristãos cubanos reagem à tese comunista que milagres não existem: “Eu acredito na Bíblia”

0
16

Cristãos cubanos reagem à tese comunista que milagres não existem: “Eu acredito na Bíblia”

Créditos:Todos direitos de imagens, vídeos e do texto referente a esse artigo estão no final:

A hashtag #yocreoenlabiblia (Eu Acredito na Bíblia) virou tendência no Facebook em Cuba, desde o lançamento nesta segunda-feira (21) pela pastora Álida León.

León é presidente da Liga Evangélica de Cuba, uma das maiores denominações do país. Ela desafiou outros usuários do Facebook a acompanhar a hashtag com uma foto deles com uma Bíblia.

Isso aconteceu depois que o reverendo do Seminário Teológico de Matanzas, Reiniero Arce, apareceu na televisão nacional no domingo negando os milagres de Jesus.

Questionado no programa Passagem para o Desconhecido se acreditava no milagre da multiplicação dos pães e dos peixes, Arce hesitou antes de dizer que o verdadeiro milagre foi “a solidariedade do menino”.

Arce foi dirigente do Conselho estadual de Igrejas de Cuba (CIC) e atualmente é gerente do Seminário Teológico de Matanzas, conhecido por sua afinidade com a doutrina social do regime cubano.

É por isso que muitas denominações deixaram este seminário histórico, que foi fundado antes da Revolução de 1959.

Resposta dos líderes evangélicos cubanos

A divindade de Jesus é um dos pilares da doutrina cristã. Os milagres são um dos sinais dessa divindade. Por isso, além de Álida León, vários representantes de igrejas evangélicas cubanas também aderiram a esta iniciativa.

“Aceito o desafio da Pastora Álida León postando minha foto, afirmo que acredito na Bíblia tal como está contida no Antigo e Novo Testamento.

Convido os membros da Igreja Metodista em Cuba e os nossos amigos do mundo inteiro a afirmarem a sua crença na Palavra de Deus, postando uma foto com a sua Bíblia”, escreveu o bispo Ricardo Pereira Díaz.

Bispo Ricardo Díaz, da Igreja Metodista em Cuba, pede a membros que participem do “desafio”. (Foto: Reprodução / Facebook)

O líder evangélico cubano Israel Matos, residente nos Estados Unidos, destacou no Facebook que “é uma pena que este programa tenha escolhido um entrevistado que parece não acreditar na inspiração da Bíblia, na sua infalibilidade”.

“Tampouco demonstra acreditar no testemunho dos apóstolos. O próprio Jesus questionou os descrentes na sinagoga de Cafarnaum e despediu aqueles que queriam fazê-lo rei. Caros Taladrid e Arce: A pergunta de Jesus, logo depois de multiplicar os pães e os peixes, caminhar sobre as águas e explicar a vontade do Pai, continua a mesma: quem vocês dizem que eu sou?”, acrescentou.

2825551218A cristã Elizabett de Castillo participa do desafio com sua Bíblia aberta. (Foto: Reprodução / Facebook)

Adrian Pose, pastor de Marianao, Havana, vê na resposta de Arce parte da chamada teologia da libertação, que aparentemente tenta “desmantelar o chamado ‘fundamentalismo religioso’, pelo qual os cristãos em sua liberdade de consciência defendem a família tradicional e se opor ao aborto e ao marxismo cultural”.

Pose, membro de uma rede de igrejas conhecida como Movimento Apostólico, acredita que a visão das igrejas pró-regime “não representa a maioria dos cristãos de forma alguma”.

O governo cubano restringe o registro de novos grupos religiosos, como o Movimento Apostólico, apesar de ter milhares de membros. Pastores desta denominação ofereceram recentemente às autoridades cubanas a oportunidade de distribuir gratuitamente um carregamento de ajuda humanitária que chegou do exílio. Mas as autoridades não permitiram que a ajuda saísse do porto de Mariel.

FONTE ORIGINAL

0 0 vote
Deixa sua avaliação aqui
Comentários
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos comentários