Crianças têm menos acesso ao tratamento para o HIV, diz Unicef – Notícias

0
22

Crianças têm menos acesso ao tratamento para o HIV, diz Unicef – Notícias

Créditos:Todos direitos de imagens, vídeos e do texto referente a esse artigo estão no final:

Segundo Unicef, quase metade das crianças com HIV não recebeu antirretrovirais e 110 mil morreram de Aids; pandemia prejudicou acesso às terapias



Uma criança ou jovem com menos de 20 anos foi infectado com HIV a cada 100 segundos em 2019: foram 320 mil infecções nessa faixa etária, de acordo com relatório publicado pelo Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância) na última quarta-feira (25). Com isso, o total de crianças vivendo com o vírus que causa a Aids subiu para 2,8 milhões em todo o mundo.


Crianças são menos contempladas por ações de prevenção e tratamento em comparação com outras faixas etárias. No ano passado, quase metade das crianças não receberam antirretrovirais e 110 mil morreram de Aids. O acesso ao tratamento subiu para 62% entre todos os adultos.


Leia mais: Sorofobia e diagnóstico tardio: barreiras na luta contra o HIV


As diferenças regionais derrubam ainda mais essa porcentagem em alguns países. Ainda conforme o relatório, no Oriente Médio e Norte da África, por exemplo, 81% dos soropositivos infantis recebem terapia antirretroviral. Já na América Latina e Caribe, a porcentagem cai para 46% e África Ocidental e Central para 32%.


“Mesmo enquanto o mundo luta em meio a uma pandemia global em curso, centenas de milhares de crianças continuam a sofrer os estragos da epidemia de HIV”, alertou em comunicado Henrietta Fore, diretora-executiva do Unicef.


Segundo ela, esses números são antes “da covid-19 interromper os serviços vitais de tratamento e prevenção do HIV, colocando inúmeras vidas em risco”.


Leia mais: Uma pessoa pode transmitir HIV horas após ser contagiada


De acordo com o órgão da ONU, a pandemia intensificou as desigualdades no acesso a serviços de HIV que salvam vidas de crianças, adolescentes e mães grávidas em todo o mundo.


Dados do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids (Unaids), citados no relatório, mostram o impacto das medidas de restrição adotadas para conter o avanço do novo coronavírus nessa área.


Nos meses de abril e maio, período que coincide com o pico de ações  para controlar a covid-19, o tratamento pediátrico do HIV e o teste de carga viral em crianças caíram entre 50 e 70% em alguns países. Já o início de novo tratamento teve uma queda entre 25% e 50%.


FONTE ORIGINAL

Deixe uma mensagem para esse post

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui