ECONOMIA

Cidades em SP montam até barreiras de terra para evitar turistas no feriado

Cidades do interior de São Paulo tentam evitar aglomerações e circulação de turistas no feriado de Corpus Christi. Temendo a 3ª onda do coronavírus, medidas de restrição foram impostas a partir desta 4ª feira (2.jun.2021).

Em Campinas, a maior cidade do interior brasileiro com 1 milhão de habitantes, barreiras sanitárias ficarão posicionadas nos principais pontos de acesso ao município durante todo o feriado.

A medida foi deliberada no dia 1º de junho, pelo prefeito Dário Saadi (Republicanos), em conjunto com as 20 cidades que compõem a Região Metropolitana de Campinas.

Nos bloqueios realizados pela guarda municipal, motoristas de outros municípios serão abordados, questionados sobre o motivo da visita à cidade e recomendados a voltar para os locais de origem caso o deslocamento não seja essencial. Não há multa ou punição.

Forças de segurança realizam operações para coibir festas clandestinas e aglomerações em bares e vias públicas durante o feriado prolongado, com intensificação nas operações durante o toque de recolher, em vigor entre 21h e 5h. Campinas tem 102.539 casos de coronavírus e 3.358 mortes.

Os casos voltaram a subir e nosso objetivo é, novamente, diminuir a circulação de veículos e pessoas em nossa região para evitar uma 3ª onda”, afirma o prefeito Dário Saadi. “As cidades da Região Metropolitana de Campinas são muito próximas e somos referência para todos, principalmente em feriado prolongado“.

Em Araraquara, cidade que enfrentou um colapso no sistema de saúde durante a 2ª onda, o feriado foi antecipado para abril como parte de esforços para conter o avanço da pandemia. Ainda assim, barreiras sanitárias monitoram as principais entradas da cidade. Segundo a prefeitura, a medida é constante.

De 17 a 23 de maio, forças de segurança realizaram 5.306 abordagens nos acessos à cidade e 694 no Terminal Rodoviário. Deste total, foram aplicados 1.585 testes rápidos e 30 deram resultado positivo para o coronavírus, 7 veículos que não justificaram a circulação retornaram para os destinos de origem.

Já em Nuporanga, região metropolitana de Ribeirão Preto, o prefeito Daniel Viana (PSDB) emitiu decreto para fechar as entradas da cidade. Barreiras de terra foram colocadas em pontos estratégicos para impedir que turistas tenham acesso ao município.

Divulgação/Prefeitura de Nuporanga

Em São José dos Campos, bares, restaurantes e padarias são autorizados a realizarem atendimento presencial até às 13h. Após esse horário, apenas drive-thru e delivery.

Ficam totalmente proibidas atividades de lazer, como teatros, cinemas e futebol. O descumprimento das restrições pode levar à interdição temporária do estabelecimento por 15 dias, além de multa.

As cidades de Amparo, Santa Rita do Passa Quatro, Franca, Restinga, Patrocínio Paulista, Itirapuã, Batatais, Ribeirão Preto, Jardinópolis, Brodowski, Tupã, Bastos, Arco-íris, Iacri, Queiroz, Herculândia, Parapuã e Rinópolis adotaram lockdown ou medidas severas de restrição.

Continuar lendo



Esse conteúdo pertence ao site:

Site: /www.poder360.com.br

Para qualquer dúvida, sugestão, reclamação ou denúncias, envie um e-mail para:

contato@imoveweb.com.br

FONTE ORIGINAL

Mostrar mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Para continuar navegando nesse site, DESATIVE o seu sistema de bloqueio de propagandas, o nosso site se mantêm com elas, porém nada de abuso na exibição, prometo que sua navegação será LIVRE sem incômodos. Obrigado pela visita :)