Criacionismo Bíblico – Derrubando Mitos

Créditos:Todos direitos de imagens, vídeos e do texto referente a esse artigo estão no final:

Seja bem-vindo à série Derrubando Mitos

Vamos falar sobre Criacionismo Bíblico, teorias científicas, dinossauros e muito mais.

A essência dos estudos “Derrubando Mitos” — uma das séries do Movimento Bíblia Investigada, é mostrar o quanto a Bíblia é importante para essa geração. Dentro da cosmovisão cristã, o cristianismo é visto como verdade científica.

Há muitos assuntos que vão nos ajudar a compreender sobre alguns temas bem polêmicos que foram criados ao longo do tempo. Vamos analisar a Palavra usando muitas áreas de estudo, como arqueologia, jornalismo, história, geografia, entre várias outras.

Os estudos feitos com base no “Jornalismo Investigativo Bíblico” oferece uma discussão mais  justa sobre as teorias do Criacionismo, Evolucionismo e Design Inteligente. É intrigante o fato de haver somente uma dessas teorias sendo ensinadas na maioria das escolas e faculdades, e de forma tão exclusivista. Chega a ser uma ditadura.

Crianças e jovens não têm acesso às muitas informações que já existem e, por esse motivo, não podem tirar suas próprias conclusões sobre determinados assuntos. Veja, por exemplo, quando o tema “De onde viemos” é abordado em sala de aula e os professores apresentam aos alunos a tal da “árvore filogenética”, que na verdade é uma representação gráfica em forma de árvore mostrando que os seres humanos têm uma relação evolutiva com os símios, que são os gorilas ou os chimpanzés.

Simplificando, é aquele velho assunto de que a humanidade “veio dos macacos”. Essa teoria é estudada tão massivamente que está presente até mesmo em testes de vestibular, como se fosse um tema de extrema relevância. E “ai daquele” que responder diferente do que aprendeu.

A questão é que essa teoria é tratada como um fato, quando na verdade já até virou um mito. A Evolução e o Darwinismo já foram refutados através de várias evidências apresentadas tanto pelo Criacionismo quanto pela Teoria do Design Inteligente. Mas parece haver um “sistema” que continua achando interessante ensinar à sociedade que não existe um Criador e que, o Criacionismo é uma teoria religiosa e não científica.

Criacionismo não é religião. Religião é outra coisa. Antes de Darwin, os cientistas falavam tranquilamente sobre a Criação do Universo e admitiam que poderia haver um Criador. Por que será que esse pensamento mudou tanto depois que Darwin, um simples ser humano, apresentou uma teoria? Será que foi a genialidade dele que impressionou a humanidade? Ou será que as áreas de Ciência e Educação estão desatualizadas? Ou pior ainda, será que estão bloqueando essa atualização?

É como se as pessoas tivessem parado no tempo. A boa notícia é que isso está mudando. Hoje em dia, existe um exército empenhado em divulgar as novidades que o ser humano deste século precisa conhecer. Se você quer saber mais sobre esse exército e sobre essas boas novas, então nos acompanhe a série Derrubando Mitos.

Jornalismo Investigativo Bíblico

O Jornalismo Investigativo tem sido usado como uma ferramenta para entender a Bíblia com mais profundidade e também para esclarecer algumas polêmicas. Lembrando que a “investigação” não é exclusividade de casos de violência, crimes e corrupção, como muita gente pensa.

O Jornalismo Investigativo é, na verdade, um processo sistemático que ajuda a ampliar o conhecimento humano. A Ciência também é investigativa, assim como a Medicina e tantas outras áreas de atuação. Mas quando a Comunicação se propõe a investigar um tema, ela funciona como um quebra-cabeça. O comunicador ou o pesquisador sai em busca de todas as peças que se encaixam para montar uma resposta.

Segue como exemplo o tema “Dilúvio” e “Arca de Noé”. Vamos montar um mini-quebra-cabeça. A proposta é buscar as evidências em todas as áreas que podem colaborar, cada qual com a sua “peça” desse quebra cabeça que queremos ver pronto. A paleontologia, por exemplo, tem uma dessas peças em mãos quando apresenta seus fósseis marinhos nas mais altas montanhas, o que evidencia que somente uma catástrofe hídrica global poderia apresentar esse tipo de cenário.

A engenharia naval, por sua vez, tem outra peça quando afirma que as medidas da arca, que são inclusive especificadas na Bíblia, são compatíveis com um navio de carga atual. Você sabia que muitos engenheiros se surpreendem com as dimensões da Arca de Noé e admitem que ela teria flutuabilidade? Muitos profissionais já admitiram que as descrições bíblicas da Arca se encaixam com a realidade de um navio bem arrojado para aquela época.

Por outro lado, geólogos apresentam outra peça do quebra-cabeça, provando a existência de águas subterrâneas. Para o que a Bíblia chama de “águas do abismo” existem as evidências que, em nossos dias, foram apresentadas através de estudiosos. Eles descobriram que a partir de 400 quilômetros de profundidade existia um oceano dentro do nosso planeta, que ficava entre a crosta terrestre e o manto, onde armazenou ou ainda armazena mais água do que na própria superfície da Terra.

Essa é uma afirmação que se encaixa perfeitamente com a origem das águas do dilúvio. Veja que com apenas três peças de três diferentes áreas de atuação montamos aqui um quebra-cabeça que começa a responder positivamente que o Dilúvio foi um fato e não um mito. Que a arca de Noé realmente existiu e que a Bíblia é um livro histórico, que fornece muitas verdades e que responde a muitas perguntas.

Para concluir, perceba a importância do Jornalismo para o entendimento bíblico. Quer investigar um pouco mais a Bíblia? Então, vamos em frente!

O que é um mito?

Mito vem da palavra grega “mithós” e quer dizer “interpretação simbólica de fatos”. E como um mito pode surgir de um fato? No contexto da Grécia antiga pode-se observar que as pessoas eram bem imaginativas e buscavam explicação para quase tudo. Essa busca podia apelar para a fantasia.

Se eles não encontrassem respostas na Ciência, eles criavam personagens sobrenaturais, deuses estranhos, heróis com superpoderes e até seres híbridos, como por exemplo, corpo humano e cabeça de animal. Suas histórias eram transformadas em lendas. Vale lembrar que o significado de lenda é “aquilo que deve ser lido”.

Mitos e lendas existem até os dias de hoje. Ocorre que alguns mitos gregos carregam em si muitos fatores culturais e algumas verdades de fundo também. Então quer dizer que um mito pode ter surgido de um fato? Sim! Uma parte da história pode ter sido real, mas a continuação dela é inventada.

Será que existem vestígios da mitologia grega em nossa época? Muitos dizem que a “Justiça” — uma escultura em forma de mulher, exposta em frente ao prédio do Supremo Tribunal Federal, em Brasília, teve sua origem na imagem de Têmis, a deusa grega da justiça.

Mas não foram apenas os gregos que deixaram sua herança mitológica, existe também a Mitologia Romana, a Babilônica, a Egípcia, a Chinesa, entre tantas outras que foram passadas de geração em geração. A Mitologia Chinesa, por exemplo, aponta para vários fatores bíblicos e, inclusive, os pictogramas chineses revelam acontecimentos de Gênesis.

Mitos religiosos e mitos sociais foram inseridos recentemente ao nosso contexto. Você já ouviu falar que usamos apenas 10% do nosso cérebro? É comum ouvir isso até mesmo nas igrejas. Mas é mentira! É mais um mito!

Alguém, um dia, escreveu num livro que Albert Einsten fez essa afirmação, mas nunca foram encontradas em seus arquivos tais palavras. A Neurociência já provou que usamos 100% da nossa capacidade cerebral, além disso, a Bíblia nunca disse que Deus amaldiçoou a mente humana, muito pelo contrário, ela diz que temos a mente de Cristo.

Sabendo que não existe esse tipo de limitação cerebral, reflita sobre isso, pesquise e busque a verdade. Que possamos chegar à medida da estatura completa de Cristo, como está escrito em Efésios 4.13 — “…até que todos alcancemos a unidade da fé e do conhecimento do Filho de Deus, e cheguemos à maturidade, atingindo a medida da plenitude de Cristo. Continue com a gente aqui no Derrubando Mitos e até a próxima.

Por Cris Beloni, jornalista, pesquisadora e escritora. Lidera o Movimento Bíblia Investigada e ajuda pessoas no entendimento bíblico e na ativação de seus dons. Trabalha com missões transculturais, Igreja Perseguida, teorias científicas, escatologia e análise de textos bíblicos.

* O conteúdo do texto acima é de total responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a opinião do Portal Guiame.

Leia o artigo anterior: O pica-pau e o incrível design inteligente do Criador

FONTE ORIGINAL

Recomendado Posts

Nenhum comentário ainda, adicionar a sua voz abaixo!


Adicionar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *