Taxa de homicídios permanece alta no México mesmo em meio à pandemia • A Referência

Créditos:Todos direitos de imagens, vídeos e do texto referente a esse artigo estão no final:

A taxa de homicídios no México não reduziu em 2020, mesmo em meio à pandemia. O declínio foi de apenas 0,4% – valor inócuo perto dos 34.515 homicídios registrados durante o ano.

Em 2019, 34.648 pessoas foram assassinadas no país. A redução representa o equivalente a pouco mais de um dia no número de homicídios, ou 95 mortes, segundo a agência de notícias Associated Press.

Os dados indicam que há uma certa estabilidade nos números de homicídios no México. De 2018 para 2019, o declínio foi de 0,5%, apontou o Instituto Nacional de Estatísticas.

Investigador faz perícia sobre carro de narcotraficantes após ataque na cidade de Hermosillo, México, em agosto de 2008 (Foto: John S. and James L. Knight Foundation)

Ainda assim, os números se mantém em níveis historicamente altos. Foram, em média, 29 assassinatos a cada 100 mil habitantes em 2019. No ano seguinte, o número caiu para 27 mortes violentas a cada 100 mil.

Os índices são maiores em estados na fronteira com os EUA, como Baixa Califórnia e Chihuahua. Outros locais, como Colima, na costa do Pacífico, e Guanajuato, no centro-norte, chegam a ultrapassar a marca de 70 assassinatos a cada 100 mil pessoas.

Em comum, os territórios são palco de confrontos armados e disputas entre cartéis de drogas. Só na cidade de Tijuana, no estado da Baixa Califórnia e na fronteira com os EUA, foram quatro mil homicídios em 2020 – cerca de 12% do total nacional.

Apesar de os cartéis mexicanos voltarem suas atividades de narcotráfico para o vasto mercado dos EUA, os norte-americanos registra, em média, cerca de cinco assassinatos a cada 100 mil habitantes por ano desde 2018.

FONTE ORIGINAL

Veja esses também

Nenhum comentário ainda, adicionar a sua voz abaixo!


Adicionar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *