Samba de roda, o que é? Origem, características e canções

Créditos:Todos direitos de imagens, vídeos e do texto referente a esse artigo estão no final:

O samba de roda é fruto da convergência entre a cultura brasileira e a cultura africana, mas também inclui características portuguesas. Nesse sentido, é conhecido como um estilo musical popular brasileiro, caracterizado principalmente pelos instrumentos e ritmo.

Além disso, o samba de roda foi reconhecido como Patrimônio Imaterial da Humanidade pela UNESCO em 2008. Sendo assim, é mais do que um estilo musical, pois envolve elementos culturais que perpassam a história de comunidades.

Desse modo, esse estilo ainda é conhecido por dar origem a outros gêneros. Como por exemplo, a Bossa Nova e o samba carioca.

Fonte: Culturamente Versados

Origem do samba de roda

Com influências europeias e africanas, o samba de roda nasceu das festas de terreiro realizadas no Recôncavo Baiano nos anos de 1860. Nesse sentido, o gênero cultural é proveniente dos batuques religiosos trazidos ao território nacional com os negros escravizados.

Considerando que a abolição da escravatura aconteceu somente em maio de 1888, a cultura dessas comunidades eram tratadas com demonização e preconceito. Aliás, muitos lugares proibiam qualquer manifestação religiosa dos africanos.

Desse modo, foi necessário uma grande adaptação com outros elementos para lidar com a discriminação. Sendo assim, o samba de roda misturou elementos musicais de diversos países e diferentes etnias africanas, mas utilizou-se também de instrumentos europeus e materiais brasileiros para se criar uma percussão original.

Como exemplo, pode-se citar a mistura de danças africanas com a polca, dança tradicional portuguesa. Ademais, o gênero cultural também adaptou o maxixe, um tipo de dança de salão brasileira, com outros movimentos tradicionais africanos.

Consequentemente, houve o surgimento de um gênero diferenciado que fazia uma espécie de encontro entre essas três nacionalidades. Entretanto, o que se iniciou como uma forma de manifestação política e cultural se popularizou como uma ferramenta de identificação.

Por isso, esse gênero cultural surgiu como forma de preservação do legado dos povos escravizados. Mais ainda, houve a difusão de conhecimentos tradicionais e a reprodução da cultura em um território estranho às comunidades trazidas forçosamente de seus países de origem.

Samba de roda, o que é? Origem, características e canções
Fonte: Rolling Stone

Características do gênero cultural

De modo geral, a principal característica do samba de roda está associada com o próprio nome. Em outras palavras, o gênero cultural recebe esse nome porque acontece, literalmente, em uma roda.

Nesse sentido, reúne-se pessoas em um círculo com instrumentos para cantar, tocar, dançar e bater palmas. Usualmente, pessoas diferentes vão ao centro para dançar e há um rodízio com quem toca, assim como nas músicas escolhidas.

Além disso, os músicos costumam tocar instrumentos como a viola, atabaque, pandeiro, violão, berimbau, ganzá e tantos outros que foram adaptados desde o surgimento do samba de roda. Ademais, aqueles que não estão tocando instrumentos acompanham a música batendo palmas e cantando em alto som.

Ainda assim, é comum que as mulheres sejam as principais dançarinas. Do mesmo modo, os homens costumam ficar a cargo da percussão e voz, porém, não há uma regra rígida quanto a isso.

Sendo assim, o samba de roda é um gênero cultural que se popularizou rapidamente, mas possui diferentes configurações. Em resumo, é uma manifestação que acontece em festas após cultos religiosos da umbanda e do candomblé.

Entretanto, também é comum encontrar um samba de roda começando logo após uma roda de capoeira, como forma de entreter quem está presente. Frequentemente, as rodas de capoeiras dão espaço para batalhas corporais, enquanto as rodas de samba criam batalhas de rima entre os participantes.

Por fim, as variantes desse gênero cultural são: o samba chula, o samba corrido e a umbigada.

Samba de roda, o que é? Origem, características e canções
Exemplo de roda de samba – Fonte: Catraca Livre

Diferença entre samba de roda e roda de samba

Ainda que tenham nomes parecidos, o gênero cultural samba de roda surgiu primeiro e posteriormente deu origem às rodas de samba. Logo, compreende-se que as rodas de samba podem possuir canções do samba de roda, mas os dois não são a mesma coisa.

No geral, a roda de samba é uma configuração de apresentações e performances que se assemelha ao samba de roda, tendo em vista que os participantes ficam em círculo. Mais ainda, há a presença de um público que também bate palma e participa, mas não há alternância entre os músicos e dançarinos na maior parte dos casos.

Apesar da influência, as rodas de samba permitem instrumentos variados, como a própria bateria. Além disso, as músicas, movimentos de dança e o próprio ritmo abarcam um repertório mais vasto que o tradicional samba de roda.

Principais canções e artistas

Em mais de seis décadas desde o surgimento do samba de roda, o gênero cultural acumulou incontáveis produções originais e regravações. Nesse sentido, é fundamental citar pioneiros como o compositor Riachão, Noel Rosa, Cartola, Jackson do Pandeiro e tantos outros.

Como exemplo de canções produzidas por essas três personalidades pode-se citar a música “Cada Macaco no Seu Galho” de Riachão. Ademais, “Cantiga do Sapo” e “História de Lampião” do compositor Jackson do Pandeiro também são referências importantes.

Além disso, entre os principais difusores desse gênero estão personalidades como Beth Carvalho, Caetano Veloso, Mariene de Castro e outros. Desse modo, artistas de diferentes gerações adaptaram produções desse gênero cultural, mas também produziram suas próprias canções e prestaram homenagens em inúmeras performances.

Por exemplo, o “Pot-porri Samba de Roda” de Mariene de Catro e a versão de Caetano Veloso da canção “Alguém Me Avisou” são performances notórias nesse sentido. Ouça agora:

E aí, gostou de aprender sobre o samba de roda? Então leia sobre Black Music – Origem, desafios, características e representantes do ritmo.

Fontes: Toda Matéria | EducaMais Brasil | InfoEscola | História do Mundo | Apito de Mestre

Imagens: F5 | Culturalmente Versados | Rolling Stone | Catraca Livre

FONTE ORIGINAL

Recomendado Posts

Nenhum comentário ainda, adicionar a sua voz abaixo!


Adicionar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *