ECONOMIA

Resultado da Marfrig anima analistas apesar de queda de mais de 7% das ações

Feitos com vegetais, os hambúrgueres “plant based” replicam sabor e visual da carne (Sean Gallup/Getty Images)

SÃO PAULO – As ações da Marfrig (MRFG3) caíram 7,72% nesta quarta-feira (12) apesar da companhia ter divulgado ontem seu melhor resultado da história no primeiro trimestre de 2021. Analistas defendem que, a despeito do fraqueza hoje a empresa divulgou números muito positivos.

O lucro líquido da Marfrig no primeiro trimestre foi de R$ 279 milhões, revertendo o prejuízo de R$ 137 milhões do mesmo período do ano anterior.

Já o Ebitda (Lucro Antes de Juros, Impostos, Depreciações e Amortizações) da Marfrig foi de R$ 1,7 bilhão nos primeiros três meses deste ano, o que representa um crescimento de 39,7% em relação ao início de 2020. Os analistas esperavam um Ebitda de R$ 1,72 bilhão, segundo dados compilados pela Refinitiv.

Para Leonardo Alencar e Larissa Pérez, da XP, o resultado mais uma vez foi impulsionado pelas operações nos Estados Unidos. “No país, os níveis de abate permaneceram praticamente estáveis ​​na comparação anual, ao mesmo tempo em que o preço do gado diminuiu, permitindo que a Marfrig reduzisse custos e ganhasse margem”, escrevem.

Por outro lado, a equipe da XP admite que os resultados na América do Sul foram mais fracos do que o esperado, com um EBITDA ajustado de R$ 211 milhões que ficou 20% abaixo da projeção da corretora. O lado bom é que a América do Sul, como lembraram os analistas, representa pouco mais de 10% do Ebitda consolidado do grupo. “Como já falamos algumas vezes, em função de sua diversificação geográfica, a Marfrig é uma empresa praticamente americana.”

Além disso, o fluxo de caixa negativo de R$ 215 milhões é explicado pelo pagamento do bônus de desempenho na Operação América do Norte, algo que já era esperado.

A XP tem recomendação de compra para as ações MRFG3 com preço-alvo estimado em R$ 24, o que corresponde a um crescimento de 25,52% sobre o patamar de fechamento dos papéis nesta quarta.

Já os analistas Isabella Simonato e Guilherme Palhares, do Bank of America, avaliam como muito positivo o Ebitda ajustado, que bateu em 10% as projeções do banco apesar do lucro ter sido 6,4% menor do que o esperado.

Segundo a equipe do BofA, o sucesso nos negócios na América do Norte deve continuar, pois a reabertura da economia americana, somada à forte demanda do varejo e maior renda disponível levaram a receita da Marfrig a um crescimento de 6% na comparação anual em dólar.

Enquanto isso, o preço do gado caiu quase 5% em relação ao primeiro trimestre de 2020, devido à ampla oferta de bovinos. O resultado dessa combinação foi uma expansão de 58% no Ebitda ajustado em dólares e de 88% em reais. “Esperamos que as margens continuem acima dos níveis históricos em 2021 e 2022 dada a forte demanda e a disponibilidade de gado.”

O BofA tem recomendação de compra para as ações da Marfrig com preço-alvo de R$ 27,00, valor 41,21% superior ao do fechamento desta quarta.

A equipe de análise do Credit Suisse, por sua vez, destacou como pontos positivos o aumento de 27,7% no faturamento da Marfrig, além do Ebitda. Os analistas lembram que o primeiro trimestre costuma ser sazonalmente “tímido” para os frigoríficos do ponto de vista operacional, mas estes primeiros três meses de 2021 foram uma exceção.

Segundo a equipe do banco suíço, os preços mais altos do gado no Brasil e na Argentina prejudicaram o resultado das operações na América do Sul, mas a companhia acabou se beneficiando da baixa exposição à região.

A conclusão dos analistas foi de que o momentum operacional permanecerá muito forte e a Marfrig é uma das empresas mais atrativas da cobertura.

Menos otimistas, os analistas Leandro Fontanesi e Matheus Sleiman, do Bradesco BBI, esperavam uma reação neutra do mercado ao resultado pelo fato do Ebitda ter vindo bastante em linha com o consenso.

Todavia, o banco elevou suas perspectivas para o Ebitda em 10% para 2021 e 2% para 2022 devido às expectativas mais positivas para as margens na carne bovina dos EUA por causa da ajuda financeira trazida pelo governo Biden à população.

Segundo dados compilados pela Refinitiv, a Marfrig soma nove recomendações de compra, três neutras e apenas uma de venda entre bancos, corretoras, casas de análise e consultorias que cobrem a companhia. O preço-alvo médio para os papéis MRFG3 é de R$ 21,54, o que dá um upside (valorização) de 12,66% ante o patamar de fechamento.

Para o investidor que quiser ficar de olho nas outras empresas do setor é importante acompanhar os resultados de JBS (JBSS3) e BRF (BRFS3).

Série gratuita ensina na prática como identificar ativos com excelente potencial de valorização. Clique aqui para se inscrever.



Esse conteúdo pertence ao site:

Site: www.infomoney.com.br

Para qualquer dúvida, sugestão, reclamação ou denúncias, envie um e-mail para:

contato@imoveweb.com.br

FONTE ORIGINAL

Mostrar mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Para continuar navegando nesse site, DESATIVE o seu sistema de bloqueio de propagandas, o nosso site se mantêm com elas, porém nada de abuso na exibição, prometo que sua navegação será LIVRE sem incômodos. Obrigado pela visita :)