“Restringir liberdades para proteger liberdades” – Estatices respondidas



Estatistas de todos os tipos defendem que certas liberdades deveriam ser retiradas dos indivíduos, supostamente para que outras liberdades não sejam invadidas. Aí então entraria o estado, um escravizador benevolente que acorrenta as pessoas sob a desculpa de protege-las.

Este argumento não faz sentido.

Ele defende que todas as pessoas devem ser impedidas, como criminosos, de fazer certas coisas, pois alguns deles podem se tornar criminosos. Em outras palavras, todos devem ser punidos pelos crimes que poderão ser cometidos por alguns.

Este argumento também presume que ninguém é livre, todos são propriedades do estado, afinal o estado teria então poder discricionário de dizer o que você pode fazer ou não. A admissibilidade desse sistema de escravidão política é travestida de cuidado, de um bem maior para a sociedade. Ou seja: se uma pessoa com poder achar que agredir pessoas fará bem a elas, ele pode e deve fazer isso, e os agredidos não podem se opor a tal agressão pois são idiotas.

E finalmente, liberdade não é uma palavra que possui plural. Ou você é livre ou não é. Quem argumenta que certas liberdades deveriam ser removidas na verdade está argumentando que mestres escravizadores precisam dar mais permissões para seus escravos, pois isso será melhor para os escravos. O resultado é uma sociedade de escravidão mais ou menos explícita, mas ainda assim uma sociedade de escravidão.

Quando libertários dizem “pessoas devem ser livres para administrar sua vida e propriedade desde que não agridam outros”, eles estão dizendo “pessoas devem ser livres para administrar sua vida e propriedade desde que não agridam outros”, e não “pessoas devem ser livres para fazer o que quiser com você e é isso aí”. Quem defende isso é estatista.

As outras pessoas são externas a você. Aceite esse fato.

Na medida que elas causam danos a SUA propriedade, elas devem algo a você. De resto, não, quer você goste disso ou não.

Quer saber mais sobre bitcoin?

Onde comprar:
http://www.foxbit.com.br

Blog FOXBIT:
http://www.foxbit.com.br/blog

Canal da FoxBit:
https://www.youtube.com/channel/UC0F16q5QzJx7oIWoC5arEtg

Quer saber mais sobre Dash?
https://telegram.me/dashbrasil
https://www.dash.org/

Camisetas:
http://bit.ly/TomandoPartido-IR

Seja um apoiador do canal!
https://apoia.se/ideiasradicais
Bitcoin: 1Kceqou4KDdmJNREAzvv9GD3JB2WbvohqJ
Dash: XniH4xyvwSuw79BFLiDJmSa4hsK3rehNM2

Vinheta: Henrique Silvério ([email protected])

Contatos:
Fanpage: https://www.facebook.com/ideiasradicais
Twitter: https://twitter.com/ideias_radicais
Anuncios/Mech: [email protected]
Ideias Radicais
https://www.youtubepp.com/watch?v=bSjI6et8cdY

FONTE ORIGINAL DO VÍDEO

43 comentários em ““Restringir liberdades para proteger liberdades” – Estatices respondidas”

  1. sei que a maioria dos ancps são inteligentes, mas não sei porque eles não percebem que se as drogas forem liberadas ainda quando o estado existir será uma tragédia: não temos armas, a justiça não funciona e a polícia não vai dá conta, em um mundo hipotético sem o estado tudo bem mas essa tática é para desmontar a sociedade.

    Responder
  2. oque fazemos com os que ficarem dependentes? deixamos jogados por ai, para depois dizerem que foram injustiçados, e virarem socialistas? porque você não pode propor ajudar quem por opção ficou viciado, seria injusto com os demais que nada tem a ver.

    Responder
  3. "Restringir liberdades para proteger liberdades"
    A única liberdade que o socialismo tem como objetivo restringir é o direito de tirar liberdade, da mesma forma que você se defende quando alguém quer tirar sua liberdade.
    "Quem argumenta que certas liberdades deveriam ser removidas na verdade está argumentando que mestres escravizadores precisam dar mais permissões para seus escravos, pois isso será melhor para os escravos. O resultado é uma sociedade de escravidão mais ou menos explícita, mas ainda assim uma sociedade de escravidão."

    Exatamente isso, socialistas nunca negaram esse fato em relação a qualquer estado, no entanto não fazemos isso porque queremos e sim porque não temos opção, não tem como deixar os escravos livres sem que eles tenham força para se defender de outros que querem os escravizar, socialistas estão portanto lutando constantemente contra a escravidão do estado capitalista e não contra a liberdade de ser anarquista, mas como vocês querem liberar os escravos antes mesmo que eles tenham condições de se defender só causa mais confusão atrasando todo o processo.

    O sul é o meu país é um exemplo disso, até agora não consegui se quer entender o que querem, porque querem, e como exatamente querem, "essencialmente o governo federal defende fronteiras, defesa nacional e desastre, o resto fica tudo na mão do município"

    Se é isso que querem porque esse tipo de abordagem de querer já de inicio o sul do país inteiro? porque não começam com uma cidade? poderiam conseguir o apoio e adesão muito mais fácil de políticos e da população se baixassem essa bandeira que soa a separatismo de "sul é o meu país" e levantassem a bandeira que falassem em RAE, (Região Administrativa especial) defesa e política externa ficaria com a federação o resto com o município, impostos, burocracia para fechar e abrir empresas, taxas de importação e exportação, leis trabalhistas e até mesmo controle da moeda criando a sua própria , Hong Kong e Macau funcionam nesses moldes, mas vai saber se é isso que querem…

    Responder
  4. Imagine que ninguém fosse obrigado a poupar dinheiro para sua própria previdência. Pode ter certeza que uma parcela enorme da população não pouparia.
    Como seria um cenário em que vc que poupou sairia na rua e se deparasse com dezenas de idosos passando fome na porta da sua casa? Porque, por mais que eles não estejam te agredindo, vc tem um problema aí… não dá pra simplesmente ignorar uma situação dessas se vc é uma pessoa com alguma humanidade. Ou seja, é um problema de ordem moral.
    O que vc precisa entender é que as atitudes de um indivíduo afetam a vida dos outros, mesmo que ele não agrida ninguém. Por isso, é complicado isso de 0 Estado…

    Responder
  5. E se o uso de drogas de outro indivíduo esteja me afetando negativamente de forma indireta, por exemplo, o cheiro forte do uso da maconha. Esse indivíduo estaria invadindo a minha propriedade? Ele deveria ser punido?

    Responder
  6. Pare de falar sobre uso de drogas, você está falando BESTEIRA. Se você não é da área, comente apenas sobre os assuntos que você domina. Digo isso pois é um desserviço a comunidade, muitas pessoas acreditam em você e você está as influenciando. Seja mais anarcocapitalista: pare de agredir os outros com informações falsas. E se um familiar de um dependente ouvir essas asneiras? Como vai ser?

    É estranho alguém que estudou Análise do Comportamento na faculdade de Psicologia defender o anarcocapitalismo: sendo o comportamento determinado pelo ambiente e não pelo livre-arbítrio de alguém… o ambiente não deveria ser planejado para que comportamentos mais efetivos ocorressem? Cada um "escolhe" o que faz?? O indivíduo não escolhe livremente usar a substância "mesmo sabendo das suas consequências", na realidade sua história de vida e as contingências atuais que determinam seu uso e possível dependência. Cabe aos especialistas construirem políticas públicas que diminuam esse risco e tratem quem for acometido pelo transtorno.

    Pare de aplicar suas teorias malucas e passar informações falsas para as pessoas. Repito: seja mais anarcocapitalista você.

    Responder
  7. sei que nao e o assunto do video, e me desculpe se ja respondeu em algum video isso, mas moro no esterios e a vida ta corrida entao nao tenho tempo pra videos mto longos e pra acompanhar canais com uma certa frequencia… entao, e viavel voce privar a liberdade de uma pessoa se ela feriu o pna? como em processos juridicos ou em punicoes do tipo prisoes e etc, ja que voce e obrigado a pagar uma certa quantia se o juri decidir, isso seria como um roubo? e prisao poderia ser considerada carcere privado? desculpa se a pergunta parece idiota mas eu ainda nao tenho conclusao sobre isso. obrigado

    Responder
  8. Em relação a autoridade superior de um ser humano sobre outro, poderíamos dizer que não há nada mais "revolucionário" que o libertarianismo? Ou a palavra revolucionário já tá "cagada" se sentido socialista?

    Responder
  9. Acredito que sempre deverá existir restrições em algumas liberdades.
    Por exemplos: ter uma arma de fogo ok, mas só até ai, nao tem como liberar geral, senao pessoas vao poder criar armas de destruição em massa (bombas, armas químicas e sei lá oq mais).
    Ou seja, ainda caimos no "Restringir liberdades para proteger liberdades", nao vejo como se livrarmos disso. Podemos restringir mais ou restringir menos, mas restrições devem existir.

    Responder
  10. longe de ser a anarco,mais é fato que o excesso de Estado só podou o crescimento econômico do Brasil.E o Rafael apesar de muito radical óbvio como o título,tá começando a nortear suas idéias de economia livre

    Responder
  11. vc deu um exemplo de casa e tal, e me fez refletir sobre a função do código de obras. na minha opinião ele deveria ser uma forma de proteção da propriedade privada, uma vez q se uma casa não for construída com o mínimo de critérios técnicos vc pode tornar a casa do seu vizinho insalubre ou até derruba-la e matar pessoas.
    vc poderia opinar sobre isso e explicar como isso se daria numa sociedade civil?

    Responder
  12. Meu vizinho tem uma casa que tá ficando torta, ele fez uns 4 andares já; To vendo que pode dar merda, se ela cair em cima da minha casa e me matar não adianta nada ele responder depois

    Responder
  13. RAfael, Mas e se alguém surtasse e saísse matando quem ver na rua ? Essa pessoa não seria punida ? Sim você está certo em dizer que proibir armas é algo errado e sim você também está certo em falar que por causa de alguns todos NÃO devem pagar o pato, só que você ignora completamente que "AS PESSOAS NÃO NASCEM SABENDO DAS COISAS"(isso não é "ser idiota") alguém teve que ensinar que não se deve matar (ou sair matando) quem ele vê na rua (isso não é ser superior ou saber mais que os outros, isso se chama cuidar, geralmente um pai ou mãe passa esse conhecimento para o filho) e também você DEDUZ que serão POUCAS PESSOAS que podem sair matando todo mundo na rua, assim como a palavra liberdade não tem plural, deduzir é diferente de ter certeza de algo, sim uma matança pode arruinar uma sociedade, sim um vício pode acabar com um país, MAS TODOS TEM LIBERDADE isso é INEGÁVEL, só que liberdade sem responsabilidade é igual a desastre, liberdade com ignorância é igual a extinção humana e principalmente HÁ LIBERDADES SUAS QUE PODEM ATRAPALHAR A LIBERDADE DO PRÓXIMO saber disso é fundamental, ter isso CLARO/explícito (o que é errado ou o que é certo) é algo primordial antes de se pensar em um modelo proposto por você neste vídeo.

    Responder
  14. Peço para quem esteja se convencendo sobre as ideias anarcocapitalistas sobre uso de substâncias ler este texto. Já que o dono do canal não se responsabiliza em continuar emitindo informações falsas sobre o assunto – mesmo não conhecendo com profundidade a respeito dele – tomo o direito de publicar dados realisticamente benéficos para a comunidade. "Cada um faz o que quiser, é só não atrapalhar o próximo" é a ideia mais superficial, egoísta e ingênua de sociedade que alguém poderia defender. Não há nada de radical nela.

    http://digg.com/2017/teen-substance-abuse-mosaic

    Responder
  15. Rafael, não confunda "sobre" com "sob". O livro está sobre a mesa (encima da mesa). A tropa está sob o comando do general (debaixo do comando do general). O rapaz está sob o efeito de drogas.
    sobre |ô|
    (latim super, em cima, por cima)
    Em cima de; por cima de; na parte superior de.
    sob
    (latim sub, sob, debaixo de, perto de, durante)
    preposição
    1. Debaixo de.
    2. No tempo ou governo de.

    Responder
  16. Eu penso o seguinte: Nenhum vício é bom, vícios te fazem dar prioridade a certas atividades que não te fazem necessariamente bem, te fazem gastar dinheiro que você não tem porque chega a um ponto que não depende mais de sua decisão. Não acredito que os danos do uso de um entorpecente se restrinjam a esta pessoa, uso o exemplo do meu próprio pai, que é alcoólatra a mais de vinte anos e fumante a mais de trinta, gastando qualquer dinheiro que tenha. Claro que uma pessoa escolhe começar a usar qualquer coisa, mas nem sempre conhece todas as consequências do sua escolha, isso pode torná-la vítima de sua própria ignorância, já que muitas vezes é oferecida em rodas de amigos e tende a aceitar pra não ser taxado de "certinho" ou "medroso".
    Além disso, considero que certos entorpecentes são mais fáceis de controlar, como bebidas alcoólicas, cigarros e até mesmo a maconha, mas liberar o uso do crack, cocaína etc. não trás benefício algum, a não ser pra quem vende, obviamente, já que viciam os usuários.
    Cada um escolhe o que faz com sua vida, ok, mas permitir que qualquer um use drogas pesadas não tem objetivo algum. É verdade que isso é usado de qualquer maneira, mas liberar aumentará a incidência sim, principalmente entre adolescentes que querem se "revoltar" contra a sociedade. Restringir quem pode e quem não pode usar não funcionaria, já que é fácil desviar esse tipo de coisa. Bom, por hora é só 🙂

    Responder

Deixe um comentário

ACHADINHOS BARATOS

Esse post pertence a esse canal

VEJA ESSES

ACABOU DE CHEGAR