Relações EUA-Angola poderão ter impulso com Biden, dizem analistas • A Referência

Créditos:Todos direitos de imagens, vídeos e do texto referente a esse artigo estão no final:

Este material foi veiculado originalmente no portal VOA (Voice of America) Africa

As relacões entre os EUA e Angola poderão receber um novo impulso na administração do novo presidente norte-americano, Joe Biden, empossado nesta quarta-feira (20).

A previsão é de analistas angolanos à emissora VOA Africa. O acesso ao áudio está neste link.

O presidente de Angola, João Lourenço, em visita à Escola Politécnica da França, Paris, maio de 2018 (Foto: École Polytechnique/J. Barande)

Conforme o analista de Relações Internacionais Olívio Kilumbo, os elogios feitos recentemente por diplomatas americanos ao governo de João Lourenço pressupõem que as relações entre os dois países terão outra configuração.

“Tudo vai depender de a Angola segurar esta oportunidade”, disse. O também especialista em Relações Internacionais, Osvaldo Mboko, compartilha da opinião. Segundo ele, o olhar norte-americano sobre Angola mudou após as reformas políticas.

“Hoje Angola tem os valores defendidos pelo Ocidente, como uma governança transparente e mais inclusiva. Isso colabora para que os EUA olhem para o país como uma nação que opera em transformações”, apontou.

Ainda assim, os especialistas concordam que a prioridade de Biden será doméstica – ou seja, voltada para dentro dos EUA. “Biden vai arrumar aquilo que [Donald] Trump fez desmoronar”, disse Kilumbo.

“Em seus primeiros 100 dias, Biden olhará para dentro. A prioridade deve ser manter os EUA como uma potência mundial”, completou Mboko.

FONTE ORIGINAL

Veja esses também

Nenhum comentário ainda, adicionar a sua voz abaixo!


Adicionar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *