Qualcomm é acusada de provocar alta nos preços de celulares

Créditos:Todos direitos de imagens, vídeos e do texto referente a esse artigo estão no final:

A Qualcomm, fabricante dos chipsets mais populares no mercado mobile, foi acusada por violar leis antitruste no Reino Unido. A responsável pela denúncia foi a “Which”, principal associação de consumidores do país. O grupo afirma que, devido ao seu domínio de mercado, a empresa teria sido responsável por “inflar” os valores dos componentes utilizados por empresas como Apple e Samsung. Com o repasse para o consumidor final, os preços dispararam na hora da compra.

Se a denúncia for aceita, a Qualcomm terá que pagar nada menos do que US$ 600 milhões (R$ 3,3 bilhões na atual cotação do dólar)  em danos morais, o que equivale a um valor entre US$ 24 (R$ 132,76) e US$ 42 (R$ 232,32) por usuário de modelos da Apple e Samsung desde 2015.

Em resposta, a fabricante negou as acusações, indicando o resultado de uma ação movida pela Comissão Federal do Comércio dos Estados Unidos (FTC, na sigla em inglês) em 2017 que foi rejeitada em seu favor.

Fabricantes buscam independência

 Qualcomm/Divulgação 

Embora empresas como Apple, Samsung e Huawei estejam buscando mais independência através da fabricação de seus próprios componentes, a presença da Qualcomm ainda é muito forte nos smartphones.

É possível percebê-la, por exemplo, na reação dos usuários diante do lançamento do Samsung S20 FE Fan Edition, que foi criado com o objetivo de suprir às demandas dos fãs da marca. Entre as críticas feitas ao modelo, a mais presente é a ausência de um chipset Snapdragon, fabricando pela Qualcomm.

FONTE ORIGINAL

Recomendado Posts

Nenhum comentário ainda, adicionar a sua voz abaixo!


Adicionar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *