Por que muitos “millennials” preferem ter plantas a ter filhos

Créditos:Todos direitos de imagens, vídeos e do texto referente a esse artigo estão no final:

As plantas dão cor e vida a qualquer ambiente, purificam o ar, promovem a sensação de relaxamento e nos trazem paz. Sem falar que a manutenção das plantas geralmente é algo simples e barato. Por tais motivos, cada vez mais jovens têm decidido encher seus lares com elas. Quem mora em cidades grandes, daquelas barulhentas e frenéticas, sabe como faz diferença para o bem-estar ter um jardinzinho ou uma varanda decorados com plantas e flores. Porém, os integrantes da chamada geração do milênio estão indo bem além.

Neste post, o Incrível.club revela os motivos pelos quais estamos observando um aumento no número de jovens preferindo ter plantas a filhos.

Os plant parents, o novo conceito de família moderna

A vida muda, e a realidade atual é bem diferente da de décadas atrás, quando o comum era ver casas grandes e famílias numerosas, com muitas crianças correndo de um lado para o outro. Os ritmos de vida estão mais acelerados, as casas espaçosas deram espaço a apartamentos pequenos e o grande número de filhos foi substituído por plantas ou pets. Esse é o estilo de vida de muitos jovens com idades entre 20 e 39 anos: é cada vez mais fácil encontrar aqueles que preferem ser responsáveis apenas por plantas ou bichos de estimação, e não por crianças.

Os plant parents, ou pais de plantas, como se definem os adeptos da nova tendência, tratam as plantas como se elas fossem pessoas. Além de garantir o bem-estar geral das plantinhas, essas pessoas se envolvem no crescimento delas, curtem cada processo e desenvolvem um grande amor por elas, chegando a estabelecer um vínculo parental. Sim, é isso mesmo: há quem considere as plantas como suas filhas ou como integrantes da família.

Cada vez mais jovens optam por ter apenas pets ou plantas

Sete entre cada dez entrevistados em uma pesquisa afirmaram que, diante do atual cenário mundial, das incertezas e da instabilidade que vivemos nos dias de hoje, preferem ter plantas a ter crianças. E realmente: apesar de as plantas exigirem certos cuidados e atenções, elas nunca serão comparáveis às dificuldades envolvidas na criação de um pequeno humano.

Os dados apontados em um estudo realizado recentemente trata a postura desses jovens em relação às plantas são realmente curiosos. Ao todo, 53% dos entrevistados disseram ter começado a incluir plantas em suas casas por estética e com fins decorativos, enquanto os outros 47% afirmaram o fazer apenas por ser um hábito que está na moda.

As plantas não servem apenas para decoração, mas beneficiam também nossa saúde mental

Cerca de 67% dos participantes da pesquisa afirmaram que ter plantas mostrou-se algo mais complicado do que o esperado. De maneira geral, essas pessoas não faziam ideia do cuidado necessário para manter a beleza e a saúde dos vegetais. Aliás, três em cada dez entrevistados afirmaram que uma das lições mais importantes, e uma das primeiras que um bom plant parent precisa aprender, é ter consciência do quanto pode ser fácil matar uma planta sem querer.

Para três em cada quatro entrevistados, as plantas vêm antes dos bichos de estimação, servindo como um teste para comprovar se o indivíduo é realmente responsável o suficiente para ter um bichinho em casa.

“A pesquisa revelou a vontade dos millennials de incorporar plantas em suas casas apesar da preocupação e dos desafios decorrentes desse cuidado”, afirmou Zoe Garred, diretora de desenvolvimento de produtos da Article.

Uma moda que, além de decorativa, é ótima para o meio ambiente

Em 81% dos casos, os pesquisados afirmaram que ter plantas trouxe benefícios nos âmbitos mental e físico. Além disso, quatro em cada cinco participantes revelaram que cuidar das plantas ajudou a formar uma consciência a respeito do cuidado com si mesmo. Assim, essas pessoas começaram a se cuidar melhor.

Apesar de a maioria dos jovens afirmar que resolveram ter plantas só por moda ou por estética, o cuidado diário, a chance de vê-las crescer e de enxergá-las como seres vivos fizeram com que eles passassem a vê-las como um membro da família. Mas durante essa fase de aprendizagem, cada novo plant parent viu ao menos sete de suas plantinhas morrerem.

Devido a isso, a preocupação em cuidar corretamente das plantas aumentou, levando os plant parents a pesquisar a respeito da quantidade de luz e água exigida por cada uma, do espaço de que elas precisam e até mesmo do estresse sentido pelas plantas quando são trocadas de lugar.

Alguns plant parents “adotam” poucos vasos, enquanto outros possuem verdadeiros jardins

A designer e influencer Justina Blakeney, dona do blog Jungalow e que tem quase um milhão de seguidores no Instagram, acredita que o interesse por plantas surgiu da necessidade humana de estar em contato com a natureza. “Não consigo contar quantas pessoas me contaram estar com uma nova obsessão por plantas. Elas querem estar perto da natureza. É possível voltar para casa e se ver rodeado por vegetação. É até um respiro poder viver assim”, garante ela.

Seja como for, plantas são símbolo de vida! Elas nos trazem benefícios, e o planeta sempre agradecerá pela presença delas. Em outras palavras, podemos dizer que adoramos essa moda verde!

Qual sua opinião sobre o assunto? Tem plantas em casa? Conte o que acha da convivência com elas, e não se esqueça de compartilhar esse post com os seus contatos para que todos possam ter um pouco mais de verde em suas vidas.

FONTE ORIGINAL

Recomendado Posts

Nenhum comentário ainda, adicionar a sua voz abaixo!


Adicionar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *