Paulistanos lotam cinema para ver ‘Mulher-Maravilha’: ‘Mais seguro que bar’ – 19/12/2020

Paulistanos lotam cinema para ver ‘Mulher-Maravilha’: ‘Mais seguro que bar’ – 19/12/2020

Créditos:Todos direitos de imagens, vídeos e do texto referente a esse artigo estão no final:

Uma das estreias mais aguardadas do ano, “Mulher-Maravilha 1984” muito provavelmente não terá a bilheteria prejudicada pela segunda onda de covid-19. Os números oficiais de ingressos vendidos saem na segunda-feira (21).

Com o índice da doença batendo os 460 mil casos só na capital, os paulistanos lotaram hoje os cinemas para conferir o segundo longa da heroína da Marvel interpretada por Gal Gadot.

O filme, que estreou na quinta-feira (17), foi exibido em 48 cinemas da capital paulista neste sábado. A maioria teve os ingressos esgotados na pré-venda online.

Só no cinema Espaço Itaú, no shopping Bourbon Pompéia, foram 13 sessões, incluindo três no Imax, com cerca de 200 lugares cada.

Seguindo a regra de reabertura dos cinemas, vigente desde outubro, apenas 40% das poltronas foram disponibilizadas, com assentos intercalados entre um grupo e outro.

Cinemas reabrem em São Paulo

O casal Nilton e Lisa afirmou não temer o contágio pois ambos já tiveram a doença. “A gente já pegou. Não é cientificamente provado que dá para pegar duas vezes”, afirmou Nilton.

O casal afirma que tem frequentado normalmente restaurantes e shoppings, mas que é a primeira vez desde o início da pandemia que vai ao cinema.

“Não estamos com medo, todo mundo vai pegar, até você. Já pegou?”, perguntou Nilton à repórter.

Já os amigos Edson, Daniel e Mauro consideram a atividade mais inofensiva do que frequentar um bar ou balada.

“É uma coisa mais light. E aqui todo mundo é obrigado a usar máscara, enquanto num bar vai ter aglomeração e as pessoas vão estar sem máscara. Aqui é mais seguro. É mais para sair, distrair, não enlouquecer em casa. Acho que dentre as opções é a menos arriscada”, afirmou Edson.

Fila para fotos e pipoca

Gal gadot - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

No totem luminoso da Mulher-Maravilha instalado na área externa às salas, havia filas para tirar foto com a heroína. A fila da pipoca também ficou cheia entre uma sessão e outra.

Cíntia e Débora, mãe e filha, afirmaram estar tomando todos os cuidados e se precavendo para voltar aos poucos à rotina. “Fizeram um esquema bem bacana, quando escolhemos nossas poltronas, as do lado ficaram bloqueadas”, contou Débora, que comprou os ingressos antecipadamente.

A mãe completa: “Nós somos evangélicas, então há uma confiança de que a vida é um dom de Deus. Ele dá quando quer e tira quando quer. Essa é a nossa crença”, afirmou Cíntia, que tem frequentado cultos normalmente. “Estamos sim fazendo a nossa parte, com distanciamento, com equilíbrio”, afirmou.

O que fazer?

Splash preparou um guia com dicas para quem quiser assistir ao filme com segurança, já que no Brasil ele só está em cartaz nos cinemas.

Para quem prefere não se arriscar, nossa repórter Beatriz Amendola deu sua opinião sobre “Mulher-Maravilha 1984” e entrevistou Gal Gadot e Patty Jenkins. Nosso colunista Roberto Sadovski também escreveu sobre o filme.

FONTE ORIGINAL

Compartilhe esse post:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *