Pastor que destruiu oferenda do candomblé é acusado de intolerância religiosa

Créditos:Todos direitos de imagens, vídeos e do texto referente a esse artigo estão no final:

Pastor quebra peças religiosas ligadas à religião de matriz africana
banner formulanegocioonline 728x90 3

O pastor da Igreja da Tenda dos Milagres, Gledson Lima, destruiu as peças de uma oferenda do candomblé, religião de matriz africana e registrou o momento em um vídeo que circula nas redes sociais.

O caso aconteceu no bairro Vila Cláudia, em Belford Roxo, na Baixada Fluminense. Uma denúncia foi registrada na Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi).

No vídeo, é possível perceber que missionários acompanham de perto a ação. O pastor usa uma pedra para quebrar peças sagradas e desfaz as oferendas colocadas no chão.

No registro ele diz: “quebrando em nome de Jesus”, “quebra de maldição”, “foi quebrado também essa oferenda em nome de Jesus”. Gledson encerra o vídeo chamando pessoas para o culto de sua igreja: “Receba a tua vitória, venha amanhã para o nosso culto, amém”.

Vítima do caso, o Babalorixá (líder religioso) Natã de Oxaguiãn, do terreiro Ilê Àsé Babá Min Okan Fun Fun, de 25 anos, disse que procurou o pastor Gledson para dialogar e cobrar uma retratação. Sem sucesso, ele registrou o caso no DECRADI e contou que se sente cada vez mais inseguro.

Segundo informações do jornal O Dia, o pastor explicou que destruiu a oferenda do candomblé porque ela estaria localizada próprio à entrada de uma propriedade sua, um sítio, cerca de 500 metros.

De acordo com o artigo 208 do Decreto Lei nº 2.848 de 07 de dezembro de 1940, vilipendiar publicamente ato ou objeto de culto religioso pode gerar pena de detenção em até um ano, ou multa.

As polícias Civil e Militar afirmaram que vão apurar o caso.

Fonte: Gospel Mais e O Dia


FONTE ORIGINAL

Veja esses também

Nenhum comentário ainda, adicionar a sua voz abaixo!


Adicionar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *