O que é a taxa de sedimentação de eritrócitos?

Créditos:Todos direitos de imagens, vídeos e do texto referente a esse artigo estão no final:

A velocidade de hemossedimentação é um exame laboratorial utilizado para confirmar a presença de doenças inflamatórias e neoplásicas. Saiba como é feito e quando pode ser prescrito.

Última atualização: 05 Março, 2021

Os exames laboratoriais clínicos são de grande importância na prática médica. Às vezes, esta é a única maneira de confirmar a presença de uma doença. Um dos exames mais realizados é o de velocidade de hemossedimentação, também conhecido como taxa de sedimentação de eritrócitos.

Trata-se de um exame que mede a rapidez com que os glóbulos vermelhos se depositam no fundo de um tubo de ensaio. Uma taxa de sedimentação maior ou menor do que o normal indica a presença de diferentes patologias.

Em condições normais, os eritrócitos ou glóbulos vermelhos têm carga negativa, o que os leva a se repelir, com uma taxa de sedimentação de 10 milímetros (mm) por hora. No entanto, isso pode variar dependendo do paciente e do seu estilo de vida.

Razões pelas quais a taxa de sedimentação de eritrócitos deve ser mensurada

A taxa de hemossedimentação é um exame que orienta o especialista e pode indicar a existência de doenças. Nesse sentido, pode ser útil na presença de qualquer uma das seguintes situações:

  • Febre de origem desconhecida.
  • Alguns tipos de artrite.
  • Sintomas que afetam os músculos.

Porém, o médico deve analisar o quadro clínico apresentado pelo paciente juntamente com os resultados dos exames laboratoriais para dar um diagnóstico preciso. A VHS pode ser usada como um importante critério diagnóstico para duas doenças: a polimialgia reumática e a arterite temporal, ambas muito raras. Elas aparecem em pacientes com mais de 50 anos.

A polimialgia reumática é uma doença inflamatória que afeta os músculos proximais das extremidades e do tronco, causando dor e limitando os movimentos. A arterite temporal causa dor de cabeça, diminuição da acuidade visual, febre, claudicação mandibular e anemia.

O VHS um exame que os médicos podem solicitar quando há dores nos músculos ou ossos.

Você também pode se interessar:  Como posso saber se tenho anemia?

Como devo me preparar para este exame?

Este é um exame bastante simples e rápido, portanto não será necessário nenhum tipo de preparação extraordinária. Se for mensurada apenas a velocidade de hemossedimentação, não é requisito essencial estar em jejum, mas se outras análises forem feitas ao mesmo tempo, algumas medidas devem ser tomadas.

Para a realização do teste, o sangue venoso deve ser coletado com seringa. A picada é feita no braço. Isso pode causar dor leve ou desconforto durante o exame, que às vezes dura o resto do dia. Porém, não impede a realização das atividades diárias.

A análise do sangue é muito simples e geralmente é feita pelo método de Westergren, no qual 2 ml de sangue são misturados com 0,5 ml de citrato em um tubo de ensaio e a distância livre dos eritrócitos é medida. Após uma hora, a distância em mm da área sem glóbulos vermelhos é recalculada para saber a velocidade com que eles desceram.

Significado de uma alta taxa de sedimentação de eritrócitos

Quando a velocidade de sedimentação está acima dos valores normais, deve-se suspeitar da presença de patologias que levam à inflamação e algumas neoplasias. Segundo estudos, a taxa aumenta após 24 horas e geralmente não retorna aos valores normais antes da sua resolução.

Este tipo de patologia aumenta a concentração de várias proteínas no plasma sanguíneo. Todas essas proteínas, especialmente o fibrinogênio, afetarão a carga na superfície dos glóbulos vermelhos, fazendo com que desçam mais rapidamente.

Entretanto, várias situações que aumentam o fibrinogênio no sangue, como gravidez, diabetes ou insuficiência renal em estágio terminal, são capazes de aumentar a velocidade de hemossedimentação. Entre outras causas, podemos citar o seguinte:

  • Anemia
  • Macrocitose
  • Sangramento agudo
  • Infarto agudo do miocárdio
  • Linfoma
  • Carcinoma metastático

Não deixe de ler: Linfoma, um câncer silencioso que pode ser tratado com êxito se detectado a tempo

Significado de uma baixa taxa de sedimentação de eritrócitos

Na maioria das vezes, uma baixa taxa de sedimentação não tem grande relevância médica. Nesse sentido, pode chegar a 0 mm em pacientes normais, por isso não costuma ser motivo de preocupação para os especialistas.

No entanto, em alguns casos, uma baixa taxa de sedimentação de eritrócitos (entre 0 mm e 3 mm) está associada a vários problemas de saúde, incluindo os seguintes:

  • Poliglobulia ou número elevado de glóbulos vermelhos
  • Deformações nos glóbulos vermelhos
  • Síndromes de hiperviscosidade
  • Hábito de fumar
  • Insuficiência cardíaca

Como se não bastasse, doenças infecciosas como a dengue podem causar uma ligeira diminuição na taxa de sedimentação. Esse fato foi demonstrado em um estudo no qual a VHS de pacientes com a patologia foi muito baixa em comparação a outros com síndromes febris agudas.

Embora rara, a baixa VHS pode ser causada pela dengue, uma doença tropical infecciosa transmitida por mosquitos.

Um teste simples, mas eficiente

Como você pode ver, a taxa de hemossedimentação não é um exame complexo, porém é muito útil para identificar a presença de doenças que levam à inflamação. Ele pode orientar o médico e ajudá-lo a fazer um diagnóstico mais preciso.

Quanto ao paciente, ele não precisa ter nenhum preparo especial para fazê-lo. Além disso, após o procedimento, poderá continuar com suas atividades diárias sem nenhum inconveniente.

Pode interessar a você…

FONTE ORIGINAL

Recomendado Posts

Nenhum comentário ainda, adicionar a sua voz abaixo!


Adicionar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *