Nacionalistas hindus querem proibir as práticas cristãs na Índia

Créditos:Todos direitos de imagens, vídeos e do texto referente a esse artigo estão no final:

Cristãos durante culto na Índia (Foto: Reprodução / Christian Aid Mission)
banner formulanegocioonline 728x90 3

Um grupo nacionalista hindu pediu a proibição das práticas cristãs e o fechamento de igrejas em áreas tribais no estado central de Madhya Pradesh, na Índia.

“O cristianismo é contra as tradições tribais e deve acabar”, disse o líder nacionalista hindu aos moradores da vila de Amba, no distrito de Jhabua, no oeste do estado.

De acordo com um líder cristão local, a campanha para acabar com a atividade cristã nas tribos é uma estratégia para “dividir e governar” vinda dos nacionalistas hindus, que acreditam que todos os indianos devem ser hindus para não ameaçar a maioria hindu. Cerca de 4% da população do distrito de Jhabua é cristã.

Punição aos cristãos

Azad Prem Singh, líder local de um grupo nacionalista, realizou uma marcha de protesto pela cidade de Jhabua e, ao final, entregou um memorando aos funcionários do governo do distrito. O documento pede que “todas as igrejas construídas ilegalmente sejam fechadas imediatamente e ações devem ser tomadas contra todos os líderes cristãos envolvidos”.

“De acordo com a Constituição indiana, as tradições, culturas, línguas e outras práticas dos povos indígenas são obrigadas a serem protegidas e ninguém de fora pode mudá-las”, complementou Singh ao portal de notícias UCAN. Ele exige também que os cristãos do distrito sejam impedidos de receber benefícios destinados aos povos indígenas.

O estado de Madhya Pradesh é governado pelo Partido Nacionalista Hindu Bharatiya Janata e, em dezembro, foi aprovada uma legislação que criminaliza “conversões ilegais” após rumores de que homens muçulmanos haviam atraído meninas hindus em casamentos para convertê-las à força.

A Índia ocupa o 10º lugar na Lista Mundial da Perseguição 2021. Isso indica que os cristãos no país enfrentam perseguições vindas da família, amigos, comunidade, grupos extremistas e até do governo.

Fonte: Portas Abertas


FONTE ORIGINAL

Veja esses também

Nenhum comentário ainda, adicionar a sua voz abaixo!


Adicionar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *