Montesquieu e Rousseau, os socialistas – A Lei (Parte 10)



Para comprar a versão física do livro:
http://www.mises.org.br/Product.aspx?product=19

Para ler (pdf):
http://www.mises.org.br/files/literature/A%20Lei%20-%20miolo%20capa%20brochura.pdf

Quer saber mais sobre bitcoin?

Onde comprar:
http://www.foxbit.com.br

Blog FOXBIT:
http://www.foxbit.com.br/blog

Canal da FoxBit:
https://www.youtube.com/channel/UC0F16q5QzJx7oIWoC5arEtg

Quer saber mais sobre Dash?
https://telegram.me/dashbrasil
https://www.dash.org/

Camisetas:
http://bit.ly/TomandoPartido-IR

Seja um apoiador do canal!
https://apoia.se/ideiasradicais
Bitcoin: 1Kceqou4KDdmJNREAzvv9GD3JB2WbvohqJ
Dash: XniH4xyvwSuw79BFLiDJmSa4hsK3rehNM2

Vinheta: Henrique Silvério ([email protected])

Contatos:
Fanpage: https://www.facebook.com/ideiasradicais
Twitter: https://twitter.com/ideias_radicais
Anuncios/Mech: [email protected]
Ideias Radicais
https://www.youtubepp.com/watch?v=ujuN-qhYc6I

FONTE ORIGINAL DO VÍDEO

39 comentários em “Montesquieu e Rousseau, os socialistas – A Lei (Parte 10)”

  1. Mas nem Montesquieu, nem Rousseau viveram em 1850, morreram quase 100 anos antes quando existia o mercantilismo, estavam vivendo em outra época, a sociedade não vivia essa complexidade que ocorreu depois da revolução industrial. A revolução francesa começou em 1789 e os dois já estavam putrefatos aí. O livro a riqueza das nações de Adam Smith veio depois que eles morreram, que levantou ideia do livre mercado. Tem que ver que só tinha o absolutismo na vida deles, o que eles defendiam era que esse poder poderia ir para o povo. Tá certo que parece muito com o socialismo, mas eles estavam contra o sistema que cobrava impostos só da classe mais pobre. A solução de liberdades econômicas nem estava sendo discutida e não era difundida. A falha do socialismo não tinha acontecido até essa época. Apesar de ser contra essas ideias socialistas, não podemos dizer que eles não tiveram importância para o iluminismo, pois, no cerne dele, temos defesa das liberdades individuais e econômicas.

    Responder
  2. esse vídeo é bom pra desmistificar essas personalidades, as pessoas pensam neles como pais e tal.. já que estiveram em um momento tão importante da história, pioneiro, mas ainda estavam bem longe da concepção de uma sociedade harmônica.

    Responder
  3. Passando aqui pq calhei de ver a live do MBL de hoje (02/06/2017) e o
    Kim Catapiolho fez pouco de Rothbard e enalteceu Montesquieu…
    hahahahah
    Isso sendo que logo antes o Arthur do Val recomendou o livro "A Lei" do
    Bastiat e o Kim acenou com a cabeça em tom de aprovação…hahahaha…
    esse movimento é uma piada.

    Responder
  4. Comédia, se ler O Espírito das Leis de Montesquieu vai ver os comentários de um socialista acusando o Montesquieu de ser a favor do "liberalismo", e se ver o Rafael citando o Bastiet vai ver eles chamando Montesquieu de socialista, ridículo, um texto fora de contexto, fora da ideia da organização dessa sociedade específica, sendo injusto com o autor, não sabendo nem oque é democracia

    Responder
  5. Está nítido que o indivíduo que gravou o vídeo nunca chegou a ler Rousseau. Aos que tem o mínimo interesse por conhecimento concreto, seguem algumas marcações do Contrato Social deixando clara a análise pobre, superficial e pragmática apresentada do pensamento do autor.
    Estas primeiras citações encontram-se no mesmo capítulo que o garoto leu durante o vídeo, mostra o desenvolvimento conciso da frase fora de contexto apresentada (citarei tal frase também para melhor compreensão):

    "Do Contrato Social" de Rousseau, Livro II – Capítulo VII -> Do Legislador: "[…] Mas, se é verdade que um grande príncipe é um homem raro, que se diria de um grande Legislador? Aquele (o príncipe) só tem de seguir o modelo que este (o Legislador) deve propor. Este é o mecânico que inventa a máquina, aquele não passa do trabalhador que a monta e a faz movimentar-se. (A máquina aqui referida é a legislação, e o seu movimento é a ação do poder executivo.) […] O Legislador, sob todos os aspectos, é um homem extraordinário no Estado. Se o deve ser pelo gênio, não o será menos pelo ofício. Este não é magistratura, nem é soberania. Tal ofício, que constitui a república, não pertence à sua constituição, por ser uma função particular e superior que nada tem de comum com o império humano, pois, se aquele que governa os homens não deve governar as leis, o que governa as leis não deve também governar os homens: de outra forma, suas leis instrumentos de suas paixões, frequentemente não fariam mais do que perpetuar suas injustiças e jamais ele poderia evitar que pontos de vista particulares alterassem a integridade de sua obra."
    —————-
    "Do Contrato Social" de Rousseau, Livro I – Capítulo VII -> Do Soberano: "[…] o ato de associação compreende um compromisso recíproco entre o público e os particulares, e que cada indivíduo, contratando, por assim dizer, consigo mesmo, se compromete numa dupla relação: como membro do soberano em relação aos particulares, e como membro do Estado em relação ao soberano. […] Mas o corpo político ou o soberano, não existindo senão pela integridade do contrato, não pode obrigar-se, mesmo com outrem a nada que derrogue esse ato primitivo, como alienar uma parte de si mesmo ou submeter-se a um outro soberano. Violar o ato pelo qual existe seria destruir-se, e o que nada é nada produz. […] Desde o momento em que essa multidão se encontra assim reunida em um corpo, não se pode ofender um dos membros sem atacar o corpo, nem, ainda menos, ofender o corpo sem que os membros se ressintam. Eis como o dever e o interesse obrigam igualmente as duas partes contratantes a se auxiliarem mutuamente, e os mesmos homens devem procurar reunir, nessa dupla relação, todas as vantagens que dela provêm."

    Um abraço, e bons estudos! (Não tornem-se indivíduos imersos na ignorância de relutar a descoberta concreta dos pensamentos de seja lá quais autores, opiniões de blogueiros contribuem em diversos aspectos, na mesma medida em que prejudicam.)

    Responder
  6. A repulsa em 2:19 me fez rir de gargalhar. Porque um capitalista assumido como você expressa tanto nojo em falar um conceito tão simples como "espírito do comércio"? O que você diz em 2:26 não faz sentido algum. O desentendimento em 2:41 me fez gargalhar novamente. O que há de tão complicado para entender em "dividir PROPORCIONALMENTE as fortunas"? Ou então, o que há de tão errado em se dividir PROPORCIONALMENTE as fortunas para que se evite o acúmulo extremo injusto de riquezas?
    Mas vou direto ao ponto: Na prova da UNESP de 2012, havia uma questão com o tema trabalhado no vídeo, na qual se colocava um texto de Rousseau e perguntava "O texto apresenta características:". Em duas das alternativas havia a opção "socialista", a qual seria facilmente descartada por qualquer aluno que tenha estudado Rousseau. Inclusive, a resposta correta não tinha nada a ver com isso. Uma das correções da prova feito por um MESTRANDO em história dizia: "A questão traz um texto clássico de Rousseau, um dos maiores expoentes do movimento iluminista, cuja interpretação da propriedade privada como razão fundamental dos conflitos que envolviam a sociedade levam muitos a acreditar erroneamente que ele possa ser associado ao pensamento socialista.
    ". Associar Rousseau ao pensamento socialista é pura estupidez e demonstra que você não leu e nem ao menos estudou Rousseau. Ou é mais fácil achar que a UNESP, pessoas que estudaram exaustivamente a história, pessoas que escreveram livros sobre Rousseau E o próprio Rousseau nunca se associando com o socialismo estão todos errados e o que importa é a sua opinião?

    Responder
  7. kkk o neofascismo ache sempre dessa forma, a saber : usa da mentira para tirar vantagem, tenta de toda forma demoniza o seu oponente e deturpa a realidade, fazendo isso ele atraí muitos seguidores, pois em geral seus explicações são bastantes simples e bem convincente. essa é a maior marca dos neofascista pelo mundo. eles também adoram falar como as coisas não são tão difícil e por aí vai, ou seja, são dogmáticos, porém não sabem sobre o quê estão falando. acho que eles os neofascistas no Brasil são a prova cabal que nossa educação é tão ruim que é muito fácil enganar as pessoas aqui.

    Responder
  8. A maior demonstração de mediocridade intelectual do Rafael em 28:10 , e ainda fala em racismo… Idiota, a civilização tem 99,999% de medíocres e 0,0001% de gênios, são os gênios que fazem a civilização acontecer, a evolução não vem por revelação divina e sim pelo gênio de alguns poucos. Ao negar isso você nivelou a todos – como um Comunista.

    Responder

Deixe um comentário

ACHADINHOS BARATOS

Esse post pertence a esse canal

ACABOU DE CHEGAR