Missionários veem mensagem do Evangelho crescer na Tailândia, país de maioria budista

0
25

Missionários veem mensagem do Evangelho crescer na Tailândia, país de maioria budista

Créditos:Todos direitos de imagens, vídeos e do texto referente a esse artigo estão no final:

Chiang Mai é um dos centros culturais de desenvolvimento mais rápido no norte da Tailândia. Segundo grupos missionários, embora Deus esteja claramente operando nesta parte do país, a colheita ainda é mais abundante do que a dos trabalhadores nos centros das cidades e nas comunidades rurais.

Os cristãos têm se empenhado para levar o Evangelho no país predominantemente budista. Um exemplo é a Equipe Chiang Mai Freedom, que está focada em estratégias de facilitação para plantação de igrejas, treinamento de novos obreiros, recursos para pastores Khmu e tailandeses e ajuda aos jovens no centro de detenção juvenil.

Milhões de tailandeses foram duramente atingidos pela severa crise econômica após a pandemia global do coronavírus, mas grupos de cristãos locais têm ajudado os moradores locais, milhões deles levados ainda mais à pobreza como consequências econômicas da Covid-19.

Na cidade de Chiang Mai, os cristãos distribuem embalagens de alimentos e produtos de higiene pessoal em áreas de baixa renda da cidade. Algumas equipes também têm ajudado os budistas, contando-lhes sobre a mensagem dos Evangelhos e o ministério de Jesus ajudando os pobres e oprimidos.

Eles contam que conseguiram fazer isso sem impedimentos em um país famoso por sua tolerância a várias religiões, cujos praticantes costumam viver pacificamente lado a lado em diversas comunidades em Bangkok e outros centros urbanos ao redor da Tailândia.

“Há liberdade para compartilhar o Evangelho, particularmente em Chiang Mai, [que é] uma espécie de centro para ministérios daquela região”, disse Helen Williams, que trabalha com a World Missionary Press, que distribui livretos sobre escrituras cristãs e outros materiais impressos em todo o mundo.

“Eles têm um grande ministério de impressão, então imprimem muita literatura cristã, além de usar nossa literatura. Mas alcançar o povo budista é um desafio por si só”, disse.

Missão conjunta

Embora o Cristianismo tenha sido introduzido na Tailândia por missionários portugueses no início do século 16, a religião teve relativamente pouca influência com os tailandeses, a grande maioria dos quais são budistas.

Os cristãos, que compreendem católicos e protestantes, representam pouco mais de 1% da população do país de 69 milhões e são superados em número pelos muçulmanos, que representam mais de 4% da população da Tailândia como sua maior minoria religiosa e estão concentrados no sul região.

Os tailandeses que se convertem ao cristianismo costumam ser vistos como tendo abandonado seus costumes tailandeses, o que serve como um grande desincentivo para muitos locais a abraçarem uma religião vista como estrangeira e tão “não tailandesa”, dizem os especialistas.

Ser tailandês é ser budista, e aqueles que se voltam para Cristo são vistos como deixando os caminhos ancestrais e adotando caminhos estrangeiros. Embora a violência real seja rara, há uma pressão implacável sobre aqueles que abraçam a fé cristã para que voltem ao rebanho”, explica William Kenneth Nelson, um cristão residente de longa data na Tailândia.

Em Klong Toey, um bairro de favela em Bangkok onde a pobreza é abundante, o Mercy Center, uma instituição de caridade católica, há meio século fornece educação para crianças carentes, administra orfanatos para jovens abandonados e dirige vários projetos para moradores pobres, especialmente mães solteiras e mulheres mais velhas.

Em setembro, a Associação da Igreja Livre em Jesus Cristo (FJCCA, na sigla em inglês) realizou o maior batismo de sua história e, segundo ela, a história da igreja na Tailândia. A FJCCA, um movimento que se concentra no evangelismo nas aldeias do país, batizou 1.435 pessoas em um único dia.

Sob esse momento de crescimento do cristianismo no país, a Chiang Mai Freedom convida outros cristãos a se juntarem à equipe orando ou contribuindo para o ministério. “Ao trabalharmos juntos, Chiang Mai conhecerá Jesus”, diz a organização cristã.

FONTE ORIGINAL

Deixe uma mensagem para esse post

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui