Igrejas clamam a Deus por chuvas e ajudam comunidades no sertão do Ceará

Créditos:Todos direitos de imagens, vídeos e do texto referente a esse artigo estão no final:

O açude Castanhão, o maior reservatório de água no Ceará, atingiu um volume hídrico preocupante. Diante da baixa de sua capacidade hídrica, igrejas do município de Jaguaribara, onde o reservatório está localizado, decidiram se unir para clamar a Deus por chuvas.

O Castanhão é responsável por abastecer municípios do Vale do Jaguaribe e da Região Metropolitana de Fortaleza. Embora o volume hídrico do reservatório esteja melhor em comparação a fevereiro de 2020, a situação continua crítica este ano.

Segundo um prognóstico divulgado pela Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), há 50% de chance do Ceará ter chuvas abaixo da média em fevereiro, março e abril de 2021. 

O açude registra apenas 10,12% da sua capacidade total de 6,7 bilhões de metros cúbicos (m³), o que corresponde a 677,78 milhões de m³, de acordo com dados atualizados nesta terça-feira (23) pelo Portal Hidrológico, ferramenta da Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh) que monitora o nível dos reservatórios.

O pastor Eudes Albertino de Lima Filho, da Igreja Presbiteriana de Jaguaribara, está liderando um movimento de oração para reverter o prognóstico dos institutos de meteorologia e ver a realidade da população da região ser transformada.

“O que eu venho pedir a você é apenas uma coisa: que você possa clamar a Deus como o profeta Elias fez, de maneira que Deus possa ouvir suas orações e enviar chuvas para esta terra”, pede o pastor em vídeo enviado às igrejas do sertão do Ceará.


O pastor Eudes Lima tem liderado movimentos de oração e ação social em Jaguaribara. (Foto: Arquivo pessoal)

Há 13 anos em Jaguaribara, o pastor Eudes Lima tem liderado movimentos de oração e ação social na região. Em janeiro de 2020, cerca de 180 pessoas de 10 denominações do Brasil se reuniram para interceder por chuva.

Ele pede que hoje as igrejas voltem a se unir em fé para clamar a Deus pela provisão do céu. “Quando o seu povo se volta de coração à aliança que Deus fez com eles, o Senhor lhes restaura a sorte e um novo tempo se descortina”, disse o pastor ao Guiame.

Com a crise hídrica e a pandemia de Covid-19, a situação dos moradores de Jaguaribara se tornou mais crítica e as igrejas decidiram dar uma resposta de alívio.

O pastor Eudes Lima conta que foram atendidas famílias de quatro comunidades de Jaguaribara: Pau Mocó, Mulunguzinho, Xique Xique e Baixa dos Cajueiros. Em Xique Xique, localizado a 11 km da sede da igreja, está sendo iniciado um projeto de reforço escolar com as crianças locais.

223819586
Mais de 60 famílias foram contempladas pela ajuda da igreja durante a pandemia. (Foto: Arquivo pessoal)

“A necessidade é enorme”, explica o pastor. “Essas crianças já tinham muitas dificuldades antes da pandemia e agora o déficit de aprendizagem aumentou, em decorrência da distância entre professor e aluno”.

As igrejas também têm distribuído alimentos na região, acrescenta Eudes. Só a Igreja Presbiteriana de Jaguaribara, por exemplo, já conseguiu contemplar 60 famílias durante a pandemia, em parceria com outras denominações.

“Numa perspectiva do Reino, as igrejas têm buscado visitar e fazer uma triagem das pessoas mais vulneráveis, fazendo doações de alimentos”, observa o pastor. “Nossas igrejas tem um bom relacionamento entre si de maneira que, sempre apoiamos os eventos uns dos outros”.

Por fim, Eudes deixa um pedido: “Conclame sua igreja a orar pelo sertão do Ceará, orar para que o Senhor envie chuvas que possam abençoar essa terra”.

FONTE ORIGINAL

Veja esses também

Nenhum comentário ainda, adicionar a sua voz abaixo!


Adicionar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *