Grupo LGBT pede a Joe Biden que penalize escolas e faculdades que recusam ideologia de gênero

0
28

Grupo LGBT pede a Joe Biden que penalize escolas e faculdades que recusam ideologia de gênero

Créditos:Todos direitos de imagens, vídeos e do texto referente a esse artigo estão no final:

Joe Biden, eleito novo presidente dos EUA, acompanhado de sua esposa Jill Biden | Foto: FREDERIC J. BROWN

O maior grupo de defesa LGBT dos Estados Unidos, ‘Human Rights Campaign’ (‘Campanha de Direitos Humanos’) (HRC), está pedindo ao democrata Joe Biden — já visando sua administração em 2021 — que ajude a retirar o credenciamento de faculdades e escolas que não tiverem uma política que proíba a “discriminação com base na orientação sexual e identidade de gênero”.

A organização divulgou seus objetivos e enviou para Biden em um documento de 11 de novembro, chamado ‘Blueprint for Positive Change’. O resumo de 22 páginas inclui dezenas de objetivos para a Casa Branca durante o governo Biden, mas seu direcionamento teria um grande impacto sobre as escolas e universidades cristãs.

De acordo com uma lei atual conhecida como Lei de Oportunidade de Ensino Superior, as agências de credenciamento devem garantir que seus padrões “respeitem a missão declarada da instituição de ensino superior”, incluindo a missão “religiosa” de uma escola.

Porém, em seu projeto, o HRC diz que a linguagem “poderia ser interpretada como exigindo que os órgãos de credenciamento credenciem instituições religiosas que discriminem ou que não atendam aos padrões curriculares baseados em ciência”.

O Departamento de Educação, HRC diz em seu projeto: “deve ser emitido um regulamento esclarecendo que esta disposição … não exige o credenciamento de instituições religiosas que não atendam aos padrões de credenciamento neutros, incluindo políticas de não discriminação e requisitos de currículo científico”.

Albert Mohler, presidente do Seminário Batista Teológico, em Louisville, Kentucky chama essa recomendação de “sinistra”.

“Eu nunca vi nenhum documento como este antes. A Campanha de Direitos Humanos está efetivamente pedindo que faculdades e escolas religiosas sejam coagidas à revolução sexual ou terão seu credenciamento retirado”, disse Mohler esta semana em uma coluna e em seu podcast. “… Em termos de credenciamento, isso é uma bomba atômica”.

“Em texto claro, para que todo mundo veja, a ‘Human Rights Campaign’ convoca a administração Biden a negar o credenciamento — ou, pelo menos, a facilitar a negação do credenciamento — a instituições cristãs, faculdades e universidades cristãs e, por essa questão, qualquer outra instituição religiosa ou escola que não atenda às demandas da ortodoxia LGBTQ. Isso significaria abandonar os padrões bíblicos de ensino, contratação, admissão, moradia e vida estudantil. Isso significaria que as escolas cristãs não seriam mais cristãs”, afirmou.

Mohler chamou isso de uma “ameaça aberta à capacidade das faculdades e escolas cristãs de operar pela convicção cristã”.

“Esta é uma tentativa direta de eliminar a liberdade religiosa para as escolas cristãs – ou para qualquer escola religiosa que se recusa a se curvar aos revolucionários morais na Campanha pelos Direitos Humanos”, disse ele. “… Esta é uma tentativa indisfarçável de fechar qualquer semelhança com uma faculdade ou universidade cristã que tivesse a audácia de operar a partir de uma cosmovisão cristã”.

Fonte: Guia-me com informações de Christian Headline e Human Right Compaign


FONTE ORIGINAL

Deixe uma mensagem para esse post

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui