DC anuncia 6 filmes por ano

0
11

DC anuncia 6 filmes por ano

Créditos:Todos direitos de imagens, vídeos e do texto referente a esse artigo estão no final:

2014 foi um ótimo ano para ser nerd/geek/fã de quadrinhos. A Comic-Con de San Diego bombava, a Marvel estava com tudo ao anunciar que reviveria a saga Guerra Civil nos cinemas, e a DC, amparada pelo estúdio Warner Bros., tinha tudo para criar um universo cinematográfico para chamar de seu.

Vocês lembram?

Depois de anunciar “Batman Vs. Superman – A Origem da Justiça”, que seria lançado dois anos depois, em 2016, o estúdio prometeu uma penca de filmes solos dos heróis da editora. Teríamos filmes solo do Flash, Aquaman, Mulher Maravilha, Lanterna Verde, Ciborgue e todos se juntariam para um longa da “Liga da Justiça”. E ainda tinha “O Esquadrão Suicida”. Era filme que não acabava mais.

Não preciso dizer que deu tudo errado, né?

O filme solo de Aquaman foi elogiado, o primeiro da Mulher Maravilha também (o segundo, lançado recentemente, tem recebido críticas mistas), o primeiro Esquadrão Suicida foi bem questionado, mas apresentou Margot Robbie como Arlequina e rendeu o esquecível filme das Aves de Rapina

E Liga da Justiça… Bom, assistimos no cinema a um filme depenado, mas Zack Snyder garantiu que conseguirá recuperar a história com um novo corte, algumas cenas extras e muita boa vontade.

Por isso é bizarro pensar que a Warner/DC daria conta de produzir seis filmes por ano destes personagens em quadrinhos, como anunciado hoje.

Quando o cenário era imensamente favorável, lá por 2014, tudo desandou. A DC mostrou que não sabe lidar com prazos curtos e pressão.

O Coringa de Joaquin Phoenix é excelente e até temos o Batman, de Robert Pattinson, vindo aí. O filme até parece ser promissor, com um trailer interessante, conceito de herói mais rústico.

O que faz você, DCnauta, acreditar que desta vez tudo dará certo?

Se até a Marvel (com a Disney) pisou no freio depois da saga gigantesca em torno das Joias do Infinito e o vilão Thanos, seria mesmo a hora da DC criar novos planos mirabolantes para conquistar o mundo?

Melhor deixar a conquista mundial para Pinky e o Cérebro e crescer gradualmente, filme a filme, com um ou outro easter egg ali indicando um universo cinematográfico maior. “Star Wars” já mostrou que megalomania e fãs garantidos não significa sucesso de bilheteria e pode ser muito, muito, muito desastroso.

FONTE ORIGINAL

Deixe uma mensagem para esse post

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui