Conheça as 10 startups de conteúdo que conquistaram o Google no Brasil

0
12

Conheça as 10 startups de conteúdo que conquistaram o Google no Brasil

Créditos:Todos direitos de imagens, vídeos e do texto referente a esse artigo estão no final:

O Google criou diversas iniciativas para se aproximar do mundo do jornalismo e da inovação. Unindo as duas pontas, em fevereiro deste ano, a companhia anunciou que iria criar um programa de aceleração específico para empresas de conteúdo brasileiras, o Google News Initiative Startup Lab.

Nesta quinta-feira, 29, após receber cerca de 200 inscrições, a empresa anunciou quais foram as dez startups brasileiras selecionadas para seu programa de jornalismo.

Segundo Fabiana Zanni, chefe de parcerias da Google News Initiative, o projeto foi pensado para atender a realidade das empresas brasileiras de conteúdo e ajudá-las a desenvolver novos produtos e negócios no ambiente de empreendedorismo. “Na faculdade, o jornalista é formado para integrar uma empresa. Não há uma oferta para formação de empreendedores”, diz a executiva.

O Google definiu alguns critérios para selecionar as empresas. De acordo com Zanni, o fator primordial era que elas tivessem uma proposta de valor clara e um produto que já estivesse adequado ao mercado. As equipes também precisavam mostrar disposição para aceitar fazer mudanças em seus negócios — pivotar, no jargão das empresas de inovação.

A diversidade foi um fator-chave. Não só em relação a gênero e raça dos fundadores mas também entre o grupo de startups selecionadas. A diretora diz que procurou equipes com profissionais de diversas áreas de formação, de diferentes partes do país, com diferentes níveis de maturidade e que atuassem em setores variados.

A partir de agora, as dez empresas escolhidas vão passar pelo ciclo de 20 semanas desenhado pelo Google. O conteúdo será discutido em palestras, workshops e interações entre o grupo. Individualmente, cada empresa terá acompanhamento para entender como pode aplicar os conceitos à sua realidade de negócio. No final do programa, em abril, as empresas poderão se apresentar a um grupo de investidores.

Veja as startups de jornalismo selecionadas:

Agência Bori

A empresa facilita a divulgação de estudos científicos brasileiros a jornalistas de todos os veículos de comunicação do país.

Agência Tatu de Jornalismo de Dados

Essa startup alagoana utiliza ferramentas do jornalismo de dados para produzir conteúdos e produtos inovadores para sua realidade regional.

Alma Preta

A empresa é uma agência de jornalismo especializada na temática racial. Com reportagens, coberturas, colunas, produções audiovisuais e ilustrações, o site busca construir uma esfera pública antirracista no país.

AzMina

Com tecnologia, comunicação e jornalismo, essa startup quer combater a desigualdade de gênero no Brasil. A empresa lançou o aplicativo PenhaS para combater a violência contra a mulher por meio da informação, criação de redes de apoio e produção de provas.

Fervura

É uma plataforma de notícias e entretenimento dedicada à questão climática. Inova ao abordar o tema com uma linguagem pop, mesclando notas, reportagens, colunas, podcast, humor, quadrinhos, infográficos, animações e vídeos.

Galápagos Newsmaking

Essa empresa de jornalismo digital quer inovar na produção e distribuição de conteúdo jornalístico de qualidade usando tecnologia, prática educacional, e incluindo o regionalismo e a diversidade.

MyNews

A startup criou um canal de notícias no YouTube para levar ao público informação de qualidade, análise e pluralidade de ideias. Criado em 2018, tem mais de 337.000 inscritos e mais de 439 milhões de minutos assistidos.

Núcleo Jornalismo

É um veículo jornalístico com a missão de produzir investigações a partir de dados públicos e trazer mais transparência ao governo, ao debate político e a políticas públicas, em diferentes esferas e localidades.

Ponte Jornalismo

A Ponte é um veículo de comunicação focado na cobertura de direitos humanos com foco em temas de segurança pública, justiça, racismo, gênero e sistema prisional.

São Paulo para Crianças

Com uma plataforma de notícias geolocalizadas premiada pela ONU, a startup ajuda pais a brincar com seus filhos e a ampliar suas opções de lazer pela cidade.

Fonte: Exame

FONTE ORIGINAL

Deixe uma mensagem para esse post

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui