Clássico do SBT, A Usurpadora fortalece aposta em mexicanas no Globoplay

Créditos:Todos direitos de imagens, vídeos e do texto referente a esse artigo estão no final:

Após sete exibições no SBT, A Usurpadora vai ganhar casa nova no Brasil. O clássico estrelado por Gabriela Spanic chega ao Globoplay em breve. A informação, divulgada pelo streaming do Grupo Globo via Twitter, foi confirmada pela coluna Curto-Circuito junto a fontes. E não é só isso: negociações relativas às produções da Televisa que fizeram história no canal de Silvio Santos estão em curso.

Para quem não lembra – o que é praticamente impossível –, A Usurpadora parte do ardiloso plano de Paola (Gabriela) para que a sósia Paulina assuma seu posto perante a família Bracho. Enquanto a vilã desfruta de viagens e amantes, a mocinha padece com a hostilidade do marido Carlos Daniel (Fernando Colunga) e da cunhada Estephanie (Chantal Andere), o assédio dos muitos parceiros da “outra” e até os porres da Vovó Piedade (Libertad Lamarque).

Os conflitos se acentuam quando Paola decide retomar seu lugar. Neste momento, Paulina já promoveu profundas mudanças no clã, desde restabelecer a confiança do marido à frente dos negócios até livrar Estephanie do relacionamento tóxico com Willy (Juan Pablo Gamboa). O parentesco das duas protagonistas também vem à tona, tornando tal relação ainda mais conflituosa.

Cabe lembrar que, além da clássica A Usurpadora, o Globoplay tem outros dois títulos da Televisa no gatilho, ambos estrelados por Angelique Boyer – talvez a estrela mexicana de maior prestígio, hoje em dia, aqui no Brasil. Assim como o folhetim produzido por Salvador Mejía, Amar a Morte e Império de Mentiras não têm datas previstas para o lançamento. O mesmo se aplica à nova versão de Rubí e Sin Miedo a La Verdad.

De olho na concorrência

Sanditon

Nesta sexta-feira (2), o Globoplay disponibiliza com exclusividade os oito episódios de Sanditon. A obra, baseada no último (e inacabado) romance de Jane Austen, reúne elementos comuns a Bridgerton, sucesso da Netflix.

A aproximação de Charlotte Heywood (Rose Williams), primogênita de uma família com 12 filhos, e Tom Parker (Kris Marshall) dá o tom da narrativa. O investidor a leva do interior da Inglaterra para a cidade na qual pretende implantar um resort à beira-mar. A disputa por uma herança e os conflitos com Sidney Parker (Theo James), irmão de Tom, dominam a trama.

Jane Austen, cabe lembrar, serviu de inspiração para Marcos Bernstein. A partir das obras dela, o autor levantou a sinopse de Orgulho e Paixão (2018), ótima novela – na modesta opinião da coluna –, também disponível no Globoplay.

Da Band para a RedeTV!

Foi Mau, o novo programa de Maurício Meirelles na RedeTV!, resgatará um quadro bem conhecido do público do Pânico na Band, o Webbullyng. Sucesso também nas redes sociais, a atração é famosa por “invadir” o WhatsApp de convidados famosos ou de alguém da plateia e cria diversas pegadinhas com os seus contatos. Tatá Werneck e Fábio Rabin já foram “vítimas” de Meirelles. O programa tem estreia prevista para abril, nas noites de segunda-feira.

O cão arrependido?

Depois de afirmar que Jair Bolsonaro é a comprovação científica da cloroquina contra o coronavírus, Alexandre Garcia abandonou o discurso a favor do ineficaz tratamento precoce, defendido pelo presidente do Brasil, e fez um apelo na CNN Brasil na última quarta-feira (31) para que os governantes tenham compromisso com a ciência para enfrentar essa que é pior fase da pandemia. “Por favor, busquem respostas na medicina, que é uma ciência e arte. Pela vida”, pediu.

Cadê os meninos?

O público que acompanha a segunda fase de Amor de Mãe tem sentido falta de Tiago (Pedro Guilherme Rodrigues) e Sofia, os filhos de Vitória (Taís Araújo). A autora Manuela Dias explica: “Por causa da pandemia, o protocolo não permitia gravar com crianças“.

Lá e cá

A nova política de contratos da Globo permite que Nelson Freitas, convidado do The Noite com Danilo Gentili desta quinta-feira (1°), no SBT, pinte no É de Casa de sábado (3). As participações de atores, atrizes e outros profissionais que perderam o contrato de longa duração estão cada vez mais recorrentes.

Documento histórico

O Jornal Hoje completa 50 anos em abril com três matérias especiais, exibidas entre os dias 19 e 21. Promete!

Duh Secco e Daniel RibeiroDuh Secco e Daniel Ribeiro

A coluna Curto-Circuito é assinada por Duh Secco e Daniel Ribeiro, editor-assistente e repórter especial do RD1, respectivamente, e reúne, de terça a sábado, logo cedinho, o que é e vai virar notícia nas próximas horas envolvendo os movimentados bastidores da TV.

FONTE ORIGINAL

Recomendado Posts

Nenhum comentário ainda, adicionar a sua voz abaixo!


Adicionar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *