ECONOMIA

Bolsas mundiais têm altas nesta sexta em semana marcada por temor sobre inflação

Os índices futuros americanos têm altas nesta sexta-feira (14) pela manhã, dando continuidade à virada registrada na véspera, depois de dias de perdas em meio a temores sobre a alta da inflação nos Estados Unidos.

Na quinta-feira, os CDC (Centros para Controle e Prevenção de Doenças, em uma tradução livre da sigla em inglês), relaxaram as diretrizes nos Estados Unidos, afirmando que, na maior parte das situações, pessoas completamente vacinadas não precisam usar máscaras, em ambientes abertos ou fechados.

As ações mais expostas à recuperação da economia subiram após o anúncio, com destaque para aquelas do setor aéreo.

Apesar disso, os relatórios de resultado das empresas têm sido fortes, o que pode abrir espaço para a valorização de ações.

Apesar do desempenho positivo na quinta-feira, na semana o índice Dow cai 2,18%, o S&P cai 2,84%, e o Nasdaq, 4,56%. Este índice foi especialmente afetado porque tem um grande número de ações de tecnologia, que têm sido mais fortemente afetadas pelo temor inflacionário.

Nesta sexta, serão divulgados dados sobre vendas no varejo, produção industrial e sentimento do consumidor.

As bolsas asiáticas fecharam em sua maioria em altas na sexta-feira, seguindo o ritmo registrado nos Estados Unidos. As ações no Japão lideraram os ganhos. O índice Nikkei subiu 2,32%, após ter caído mais de 2% na quinta; o Kospi, da Coreia do Sul, subiu 1%.

As bolsas da China continental também subiram. O índice Shanghai composto subiu 1,77%, enquanto que o componente Shenzhen subiu 2,092%. Em Hong Kong, o Hang Seng Index subiu 1,11%. Ações da gigante Alibaba listadas em Hong Kong caíram, no entanto, 4,03% após a empresa divulgar prejuízo operacional no seu quarto trimestre fiscal, o primeiro desde que foi listada na bolsa.

As bolsas europeias também têm altas modestas, acompanhando o movimento positivo nos Estados Unidos e na Ásia. O índice Eurostoxx, que reúne as ações de 600 empresas de todos os principais setores de 17 países europeus, tem queda de 0,4%. O setor de varejo sobe 1%, enquanto que o de recursos básicos cai 1,7%.

No Reino Unido, o primeiro-ministro Boris Johnson demonstrou preocupação com a transmissibilidade aumentada da nova variante de Covid detectada pela primeira vez na Índia. Ele afirma que nada pode ser descartado como medida potencial para barrar sua propagação.

Veja o desempenho dos principais indicadores às 6h40 (horário de Brasília):
*S&P 500 Futuro (EUA), +0,66%
*Nasdaq Futuro (EUA), +1,1%
*Dow Jones Futuro (EUA), +0,46%
Europa
*Dax (Alemanha), +0,57%
*FTSE 100 (Reino Unido), +0,65%
*CAC 40 (França), +0,65%
*FTSE MIB (Itália), +0,44%
Ásia
*Nikkei (Japão), +2,32% (fechado)
*Hang Seng Index (Hong Kong), +1,77% (fechado)
*Kospi (Coreia do Sul), +1% (fechado)
*Shanghai SE (China), +1,77% (fechado)
Commodities e bitcoin
*Petróleo WTI, +1,02%, a US$ 64,47 o barril
*Petróleo Brent, +0,95% a US$ 67,69 o barril
*Bitcoin+1,78%, a US$ 50.681,16
**Contratos futuros do minério de ferro negociados na bolsa de Dalian com queda de 7,49%, cotados a 1173 iuanes, equivalente hoje a US$ 182,24 (nas últimas 24 horas).
USD/CNY = 6,44

O Telegram do InfoMoney oferece gratuitamente uma cobertura em tempo real do mercado financeiro. Traz também análises e as principais notícias que movimentam as Bolsas, aqui e no exterior.



Esse conteúdo pertence ao site:

Site: www.infomoney.com.br

Para qualquer dúvida, sugestão, reclamação ou denúncias, envie um e-mail para:

contato@imoveweb.com.br

FONTE ORIGINAL

Mostrar mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Para continuar navegando nesse site, DESATIVE o seu sistema de bloqueio de propagandas, o nosso site se mantêm com elas, porém nada de abuso na exibição, prometo que sua navegação será LIVRE sem incômodos. Obrigado pela visita :)