Banco Central anuncia Pix Cobrança como opção ao boleto | Finanças

0
10

Banco Central anuncia Pix Cobrança como opção ao boleto | Finanças

Créditos:Todos direitos de imagens, vídeos e do texto referente a esse artigo estão no final:

Além de definir as regras que determinam em quais circunstâncias a pessoa física poderá ser tarifada ao receber valores via Pix, o Banco Central oficializou, na tarde de quinta-feira (29), o Pix Cobrança. Trata-se de uma modalidade de pagamento que, pelo menos até certo ponto, aparece como alternativa ao boleto bancário.

Com o Pix Cobrança, lojas, prestadores de serviços e outros estabelecimentos poderão gerar um QR Code para pagamento imediato (a ser feito no momento da emissão) ou com vencimento em data futura. Além do valor dos itens ou dos serviços que estão sendo comprados, o Pix Cobrança poderá incluir dados de cobrança de juros, multas, descontos e abatimentos.

Pix em aplicativo da Caixa (imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)

O QR Code poderá ser disponibilizado para o pagador tanto em um ponto de venda quanto em uma página de cobrança de uma loja online, por exemplo. Em ambas as situações, bastará ao usuário ler o código com o seu celular por meio do aplicativo da instituição financeira na qual tem conta para realizar o pagamento.

Por aí percebemos quão parecido esse recurso é com o boleto bancário. Este, porém, continuará existindo. O Banco Central e a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) não preveem a substituição imediata desse e de outros métodos de pagamento ou transferência com a chegada do Pix.

Como você já deve saber, o Pix entrará em funcionamento pleno a partir de 16 de novembro — antes disso, o sistema passará por um modo de operação restrita. O Pix Cobrança estará disponível a partir dessa data, mas somente para pagamento imediato. A opção de pagamento com data futura será disponibilizada em fase posterior.

FONTE ORIGINAL

Deixe uma mensagem para esse post

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui