As lições da pandemia que podem nos ajudar em 2021

As lições da pandemia que podem nos ajudar em 2021

Créditos:Todos direitos de imagens, vídeos e do texto referente a esse artigo estão no final:

Quando era pequeno, havia um costume muito forte – o de escrever, nos últimos dias de dezembro, uma lista de resoluções de ano novo. Este compêndio de intenções era uma espécie de memorando de entendimentos entre você o novo período que começaria a seguir. Ultimamente, esse hábito desapareceu. Talvez por que a maioria das pessoas insistisse em escalar o item “emagrecer” logo no topo das prioridades.

Nesse primeiro dia de 2021, olhamos para o encerramento do ano que passou com alívio. A intensidade de 2020 valeu por uma década. Quando me lembro de fevereiro, por exemplo, ele parece estar tão longínquo para mim quanto o ano de 2009. Até aquele mês, vivíamos de um jeito que foi totalmente sacudido pela Covid-19. E a via crúcis que experimentamos de março a dezembro nos testou emocional e racionalmente. Tivemos que nos reinventar com consistência, na linha “trocar o pneu com o carro em movimento”.

Se eu fosse escrever algo do gênero para 2021, rabiscaria apenas uma única linha: utilizar o que aprendi durante a pandemia para enfrentar os desafios de 2021. Encerramos o ano passado com muitas dúvidas e poucas certezas, é verdade. Mas pudemos aprender algumas lições que nos mantiveram vivos durante os nove últimos meses do ano. Para mim, foram três as que me marcaram.

A primeira: tornar-se necessário, imprescindível e indispensável. Isso vale para colaboradores, executivos de alto nível, empreendedores e empresários. A pandemia chacoalhou os nossos conceitos. Custos foram cortados impiedosamente, pessoas foram demitidas e contratos cancelados ou suspensos. Esse foi o meio ambiente ideal para que todos pensassem em se recriar, sempre com um objetivo, o de não ser mandado embora. Neste mundo pandêmico, a ordem foi essa: se transformar em alguém ou em uma empresa fundamental para quem paga as contas.

FONTE ORIGINAL

Compartilhe esse post:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *