Anitta e Boulos são indicados pela revista Time como personalidades em ascensão

Créditos:Todos direitos de imagens, vídeos e do texto referente a esse artigo estão no final:

Em 2019, a revista Time lançou o ranking TIME 100 Next, uma nova lista que destaca as cem personalidades em ascensão que estão desenhando o futuro dos negócios, entretenimento, esportes, política, ciência e saúde. Na lista de 2021, divulgada hoje (17), dois brasileiros foram incluídos: a cantora Anitta e o político Guilherme Boulos.   

Seu dinheiro está seguro? Aprenda a proteger seu patrimônio

“Sempre soube que o Brasil tinha uma rainha em Anitta”, disse o cantor colombiano J Balvin à revista. “Temos muito em comum – como eu, ela se fez sozinha. Nos conhecemos no Instagram e começamos a conversar, e percebi que compartilhamos outra qualidade: não deixamos ninguém fazer nosso trabalho. Gostamos de fazer tudo sozinhos.”

A cantora e empresária de 27 anos, já esteve na lista de 100 pessoas mais influentes pela revista Forbes Brasil, em 2013. No mesmo ano, a carioca foi eleita pela Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA) como artista revelação do ano. 

Para Balvin, “Anitta é uma verdadeira traficante que transformou seu movimento em um império. Ela pegou o som do Brasil – o funk, que é como o nosso reggaeton – e levou para outro nível, para que os sons fossem para todos”. 

O cantor ainda exaltou o trabalho de Anitta para além da música. “Ela dá esperança para aqueles que não pensaram que poderiam sobreviver. Por trás de sua fachada de super-heroína está um ser humano real e sensível que dá muito às pessoas. Eu quero que as pessoas se conectem com o ser humano incrível por trás da boa música. Ela tem talento suficiente para continuar conquistando o mundo.”

Guilherme Boulos

Guilherme Boulos eleição - eleições - eleições municipais

 (Psol/Divulgação)

Outra personalidade brasileira que entrou no ranking foi o líder do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) e uma das figuras da esquerda política brasileira, Guilherme Boulos. 

A revista norte-americana cita que a inclusão de Boulos na lista se deu pela mudança impulsionada pelo paulistano em unir a esquerda brasileira para desafiar a extrema direita. 

Nascido e criado em São Paulo, Boulos trabalhou por duas décadas como organizador comunitário em bairros pobres. Um mês antes do primeiro turno para as eleições para prefeito da capital, o candidato do PSOL não era o favorito à vitória, com apenas 10% dos votos esperados. 

FONTE ORIGINAL

Veja esses também

Nenhum comentário ainda, adicionar a sua voz abaixo!


Adicionar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *