50 startups: Nuvemshop ajuda 70.000 lojistas na América Latina a vender online

Créditos:Todos direitos de imagens, vídeos e do texto referente a esse artigo estão no final:

Esta reportagem faz parte da série “50 startups que mudam o Brasil”, publicada na EXAME. Conheça as demais empresas selecionadas

Nascida no mesmo país em que o gigante latino-americano Mercado Livre, a argentina Nuvemshop também tenta revolucionar o e-commerce. Enquanto a “irmã mais velha” se tornou a empresa mais valiosa da América Latina com um marketplace que permite que qualquer pessoa compra e venda online, a startup foca seus esforços em ajudar os pequenos e médios lojistas a criar sua própria loja digital. No ano passado, as lojas que usam a sua plataforma de tecnologia transacionaram juntas 5 bilhões de reais.

O negócio foi fundado por Santiago Sosa, Alejandro Alfonso, Martín Palombo e Alejandro Vásquez em 2011. Apesar de criada na Argentina, a startup sempre mirou no mercado brasileiro para crescer. Em 2012, os sócios montaram um escritório no país após receber um investimento-anjo de 300.000 dólares do fundo Kaszek Ventures, de ex-diretores do Mercado Livre. A empresa hoje atua no Brasil, México e Argentina.

Com mensalidades que variam de 14 a 200 reais por mês, a startup oferece para os lojistas um jeito fácil de começar a vender online. Além do site personalizado, os empreendedores clientes da startup recebem ferramentas de pagamento, logística e atendimento. “Aproveitando as economias que a escala nos dá, conseguimos negociar melhores taxas com fornecedores e garantir que os pequenos lojistas tenham um e-commerce do mesmo nível que o de uma grande varejista”, diz Alejandro Vásquez, diretor comercial e cofundador da Nuvemshop.

A Nuvemshop atua em um dos setores mais beneficiados pela pandemia. Só no Brasil, o faturamento anual do e-commerce cresceu 68%, ultrapassando 120 bilhões de reais, segundo a consultoria Neotrust/Compre & Confie. Além das lojas online estarem vendendo mais, a pandemia forçou milhares de empreendedores a migrar suas operações do balcão físico para o digital. Segundo a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), 150.000 novas lojas online foram criadas de março a julho no Brasil.

FONTE ORIGINAL

Veja esses também

Nenhum comentário ainda, adicionar a sua voz abaixo!


Adicionar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *