13 Casos em que figurinistas criaram réplicas perfeitas de trajes históricos para filmes

Créditos:Todos direitos de imagens, vídeos e do texto referente a esse artigo estão no final:

Os filmes biográficos são um dos gêneros cinematográficos mais difíceis para os figurinistas. Por mais estranho que possa parecer, às vezes, recriar roupas existentes exige mais esforço e tempo do que criar o estilo dos personagens do zero. Os figurinos em filmes classificados como “inspirado em uma história real” devem corresponder o máximo possível aos lendários originais. Para tanto, os estilistas estudam cuidadosamente a moda de um determinado período, fazem pesquisas em arquivos e até reproduzem os tecidos da época.

Felizmente, Hollywood tem muitos profissionais que realizam essas tarefas no mais alto nível. O Incrível.club admira o talento dessas pessoas e convida você a conhecer suas criações mais exclusivas.

Judy: Muito Além do Arco-Íris (Judy, 2019)

O tecido para o vestido preto com flores grandes e brilhantes foi encontrado em uma loja indiana no noroeste de Londres. A figurinista Jany Temime conseguiu comprar os últimos 3,8 metros de tecido que ainda restavam. Para o filme, apenas uma única peça do figurino foi costurada em vez de várias, como normalmente se faz.

A Jovem Rainha Vitória (The Young Victoria, 2009)

Os criadores dessa biografia fizeram um trabalho verdadeiramente incrível: o vestido de noiva da rainha foi recriado com uma precisão impecável. Como resultado, o filme recebeu o Oscar de melhor figurino.

A Vida de Audrey Hepburn (The Audrey Hepburn Story, 2000)

Ao olhar para o vestido preto de Jennifer Love Hewitt, é impossível acreditar que se trata apenas de uma réplica da famosa peça do filme Bonequinha de Luxo (1961). Os figurinistas dessa biografia fizeram um ótimo trabalho.

Além das Palavras (A Quiet Passion, 2016)

Um dos trajes mostrados no filme é uma réplica exata do vestido no retrato de Emily Dickinson. Os criadores conseguiram reconstruir em detalhes as roupas da poeta.

Sete Dias com Marilyn (My Week with Marilyn, 2011)

A equipe da biografia de Marilyn Monroe reconstruiu muitas das roupas originais da atriz, incluindo o icônico vestido branco como a neve da comédia melodramática O Príncipe Encantado (1957).

Eu, Tonya (I, Tonya, 2017)

Especialmente para o filme, os figurinistas recriaram a maioria das roupas de apresentação da patinadora. Esse vestido na cor vinho bordado, por exemplo, foi usado por Tonya nas Olimpíadas de 1994.

Liz & Dick (2012)

Ao recriar o lendário vestido vermelho de Elizabeth Taylor, os figurinistas do filme optaram pela silhueta, minimizando os adornos da peça. Mesmo assim, a protagonista continuou com um look espetacular.

Florence: Quem é Essa Mulher? (Florence Foster Jenkins, 2016)

Os figurinistas dessa biografia deram rédea solta à imaginação e modificaram profundamente o famoso traje de Florence Foster Jenkins. Contudo, a abundância de acessórios e a tiara extravagante enfatizaram a excentricidade do visual da cantora.

Maria Antonieta (Marie Antoinette, 2006)

A silhueta da roupa combina perfeitamente com o vestido de noiva do século XVIII. No entanto, os figurinistas tiveram de substituir o tecido por falta dos materiais originais da época, bem como simplificar os enfeites: o vestido de noiva original de Maria Antonieta era bordado com pedras preciosas.

The Crown (2016)

A equipe criativa por trás da série The Crown fez um trabalho verdadeiramente colossal, recriando até os mínimos detalhes os famosos trajes dos membros da monarquia britânica.

Vestido de noiva da princesa Diana.

Trajes de Charles e Diana, usados no dia do anúncio do noivado.

Vestidos de noiva da rainha Elizabeth e traje do príncipe Philip.

Na sua opinião, as roupas vistas nos filmes biográficos devem ser uma cópia exata das originais? Ou os figurinistas podem mudá-las?

FONTE ORIGINAL

Veja esses também

Nenhum comentário ainda, adicionar a sua voz abaixo!


Adicionar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *