11 Hábitos que podem ser prejudiciais na hora dos exercícios e como melhorá-los

Créditos:Todos direitos de imagens, vídeos e do texto referente a esse artigo estão no final:

Para combater o sedentarismo, recomenda-se que adultos com idades entre 19 e 64 anos façam exercício em nível moderado durante 150 minutos por semana. E apesar de termos muitas opções à disposição, como praticar um esporte em equipe, fazer uma trilha ou pedalar, exercitar-se em casa vem ganhando cada vez mais adeptos, diante das recentes mudanças no estilo de vida. Além disso, a falta de tempo para queimar aqueles quilinhos extras, certamente não é mais desculpa, já que é possível encontrar tutoriais na Internet e usar acessórios simples para a realização de atividades físicas em qualquer ambiente.

Neste post, o Incrível.club indica uma série de erros que as pessoas costumam cometer na hora dos exercícios físicos, mostrando também como é possível corrigi-los.

1. Achar que não é preciso alongar nem aquecer

Quando vamos nos exercitar, é fundamental que nos aqueçamos e nos alonguemos, tanto antes quanto depois das atividades. Afinal de contas, isso ajuda a evitar lesões, além de potencializar os resultados dos treinos. Aquecimento e alongamento deve ser feito por cinco a dez minutos, dependendo da intensidade dos exercícios a serem realizados. O recomendado é, antes de começar, alongar o corpo de maneira dinâmica, movimentando as articulações em círculos durante 15 segundos, evitando os movimentos estáticos e com a articulação fixa. Esse último pode ser feito ao fim de cada treino para relaxar a musculatura. Já o primeiro, ao contrário, serve para preparar o organismo.

2. Usar pesos logo após começar os treinos

Para quem está começando uma rotina de exercícios do zero, o ideal é ganhar força muscular gradualmente usando o peso do nosso próprio corpo. Dando previamente esse passo, podemos posteriormente passar a usar os pesos, quando já estivermos adaptados e em melhor forma. Do contrário, o organismo pode sofrer por não estar preparado para lidar com peso em excesso, resultando em dores musculares que tendem a aparecer após o esforço físico sob tais circunstâncias.

3. Não respeitar o intervalo de descanso entre os exercícios ou então alongá-los demais

Os descansos entre cada série de exercício são essenciais para a recuperação muscular, permitindo que o corpo consiga resistir ao impacto exigido pelo exercício seguinte e potencializando os resultados. Portanto, é fundamental respeitar o tempo de recuperação, que geralmente varia de 20 segundos a 5 minutos, dependendo de cada exercício e dos objetivos a serem alcançados. Por outro lado, não devemos prolongar demais o descanso, já que isso compromete a energia necessária para que o organismo dê continuidade ao treino.

4. Não consumir proteína suficiente

A ingestão de proteínas é muito importante para o nosso organismo, tanto para sedentários quanto praticantes de atividades físicas, já que essas substâncias ajudam a preservar o tônus muscular necessário para uma vida saudável. Quem treina precisa consumir entre 1,2 e 1,6 gramas para cada quilo de massa corpórea no mesmo dia do exercício, para evitar que o músculo não perca volume. Entretanto, é bom manter a ingestão de proteínas nos dias posteriores ao exercício físico, já que isso permitirá uma melhor adaptação do corpo ao esforço.

5. Fazer o mesmo treino

Repetir os mesmos exercícios em todos os treinos, faz com que nosso corpo se adapte a eles, impedindo que avancemos nos resultados. Portanto, desafiar a si mesmo é fundamental para que os efeitos dos exercícios sejam notados mais rapidamente. Você pode fazer isso aumentando os pesos utilizados, ou ativando partes diferentes do corpo com exercícios variados.

6. Não seguir as ordens dos exercícios

Neste caso, a ordem dos fatores altera completamente o produto. Quando não respeitamos o tempo de cada atividade e passamos a executar apenas aquelas que desejamos no momento, é bem possível que o corpo não consiga se adaptar. Assim, não chegamos ao objetivo desejado. Em primeiro lugar, devemos conferir qual a rotina de treino necessária para o nosso caso. Depois, precisamos executá-la sem “pular” nenhum dos passos.

7. Apostar em treinos que estão fora das nossas possibilidades

Faz todo sentido pensar que, quando passamos muito tempo sem fazer atividades físicas, levar nosso corpo repentinamente ao limite não dará nada certo. Ainda assim, é um erro que muita gente comete. Quando insistimos em fazer exercícios além das nossas capacidades, não apenas corremos o risco de sofrer lesões, como podemos sentir outras dores mais intensas. Consequentemente, surge a tentação de não voltar à rotina de treinos.

8. Não usar a roupa adequada

Usar roupas com tecidos apropriados durante o treino é tão importante quanto saber quais exercícios são melhores para o nosso caso. Isso acontece porque as roupas esportivas geralmente são mais leves e respiráveis, evitando que a transpiração penetre no tecido e o surgimento de irritações. Além disso, elas impedem o calor excessivo e o atrito com a pele. Sem falar que, quando não usamos a roupa certa, corremos o risco de comprometer a liberdade de movimentos pelo desconforto que pode surgir.

9. Não escolher um lugar apropriado

Durante a prática dos exercícios, muita gente apresenta facilidade para se distrair. Porém, uma boa rotina de treinos exige concentração para trabalhar corretamente cada parte do corpo, e quando não nos sentimos confortáveis no local escolhido para a atividade física, desviamos o foco e tendemos a não dar 100% de nossa capacidade. Sendo assim, a recomendação é no sentido de reservar um cômodo, ou outro espaço em casa, onde seja possível executar os exercícios confortavelmente. Outra dica: vale a pena investir em um bom colchonete para reduzir o impacto.

10. Adotar as posturas erradas ao fazer treinos on-line

Hoje em dia, cada vez mais pessoas vêm acompanhando o trabalho de “feras” do mundo fitness que orientam, por meio da TV, do tablet ou do smartphone, a prática de exercícios físicos em casa. Porém, devemos nos manter atentos à postura que adotamos enquanto nos exercitamos e olhamos para a tela do aparelho. Quando ficamos na posição equivocada, podemos sofrer contraturas musculares e ainda fazer o exercício da forma errada. Uma boa opção é colocar a tela voltada para a frente e permanecer apenas ouvindo o áudio, em vez de também assistir às imagens.

11. Não incorporar elementos que exijam mais força

A orientação dos profissionais é que os treinos englobem tanto a parte cardiovascular quanto de força. Essa combinação é fundamental para evitar a atrofia dos músculos e prolongar nossa saúde. Em casa, quem não tem os acessórios específicos pode recorrer a objetos de uso cotidiano, como galões de água para adicionar peso extra, ou cadeiras para fazer agachamentos.

Você recorre a alguma técnica para melhorar os efeitos dos exercícios feitos em casa? Prefere treinar na academia ou se exercitar em sua própria residência? Aproveite o espaço para deixar seu comentário!

FONTE ORIGINAL

Veja esses também

Nenhum comentário ainda, adicionar a sua voz abaixo!


Adicionar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *